Siga-nos!

educação financeira

Mentiras que contamos para cometer o pecado do consumismo

“Quem pratica a fraude não habitará no meu santuário; o mentiroso não permanecerá na minha presença”.

em

Irmãos, no dia 1º de abril, além das brincadeiras comuns que são feitas para celebrar a data, podemos aproveitar também para refletir sobre algo importante: as mentiras que contamos – ou que nos contam – relacionadas aos recursos financeiros, seja para tirar vantagem de algo, seja para consumir sem planejamento, levando ao endividamento e até à inadimplência.

A primeira coisa que penso quando me deparo com este assunto é em como as pessoas estão se desvirtuando, esquecendo-se que o mais importante não é ser, e não ter. Se nos concentrássemos mais em seguir pelo caminho da , buscando sempre pelo bem de nossa saúde espiritual, não teríamos esse tipo de preocupação.

Sobre as pessoas que enganam os outros com a finalidade de acumular riqueza, a resposta está em Salmos 101:7 – ““Quem pratica a fraude não habitará no meu santuário; o mentiroso não permanecerá na minha presença”. Isso já devia ser o bastante para que estes pecadores compreendessem a questão, colocassem a mão na consciência e buscassem se redimir. Apenas o bem compensa!

Para as pessoas que mentem a si próprias, criando desculpas que sustentem seu consumismo exacerbado e impulsivo, recomendo que busquem conhecimento em educação financeira. Elas precisam entender que o dinheiro é um meio para a realização de sonhos e objetivos, e não para satisfações diárias para ostentar, que não agregam valor nenhum às suas vidas.

Veja alguns exemplos abaixo de mentiras que costumamos nos contar para agir dessa maneira:

Eu trabalho, eu mereço

Não tenho dúvidas de que todos nós merecemos alguns agrados de vez em quando, mas essa frase, se usada frequentemente como escudo para comprar compulsivamente, pode nos levar a uma situação financeira complicada, e ainda nos deixar cada vez mais longe de realizar nossos sonhos.

Preciso disso

As pessoas costumam dizer “preciso”, em vez de “quero”. Essa pseudo-necessidade atrapalha e nos faz agir cada vez mais pelo caminho do “ter”, “possuir”, “adquirir”. E essa definitivamente não é nossa missão aqui. Nós podemos sim ter coisas, desde que isso não tome proporções maiores do que lhe cabe.

Estou triste

Uma famosa desculpa que as pessoas inventam para fazer aquisições supérfluas é a de que estão tristes, como se essa fosse a solução para o problema. Atrelar o consumo à felicidade é muito perigoso para a saúde financeira. A busca pela fé sim traz esse sentimento bom que tanto insistimos em buscar nas compras.

Não resisto

Muita gente diz que não consegue resistir às promoções que as lojas fazem frequentemente e acabam comprando. Isso acontece muito e deve ser combatido, pois, embora pareça inofensiva de começo, pode se tornar o principal motivo do descontrole financeiro, até mesmo de uma família inteira.

Tenho dinheiro

Não é porque possui dinheiro que necessariamente tem de gastá-lo com qualquer coisa. Se tem recursos financeiros, ótimo, trace um planejamento para utilizá-lo da melhor, poupando e investindo antes de gastar. Comprar à vista é sempre a opção mais acertada.

E você, conta alguma dessas mentiras a si mesmo? Se sim, cuidado. Busque se educar financeiramente e renovar seus votos de fé, buscando mais sabedoria para lidar com essa questão tão importante.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Reinaldo Domingos está à frente do canal Dinheiro à Vista. É Doutor em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin –www.abefin.org.br) e da DSOP Educação Financeira (www.dsop.com.br). Autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira.

Trending