Siga-nos!

Opinião

A falsa prosperidade dos altos rendimentos

“Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína”. (Timóteo 6:9)

Reinaldo Domingos

em

Moedas. (Foto: Nattanan Kanchanaprat / Pixabay)

Muitas pessoas costumam associar a prosperidade ao sucesso financeiro, de altos ganhos e salários, mas essa ideia de que para ser uma pessoa bem-sucedida você precisa necessariamente ganhar muito dinheiro está equivocada.

Aqueles que têm muitas posses, geralmente deixam de visualizar o que realmente importa em suas vidas e acabam se perdendo com as próprias finanças, mesmo ganhando grandes quantias.

Por outro lado, há muitas pessoas que vivem com menos e conseguem se organizar financeiramente, vivendo dentro de um padrão de vida adequado a ela e consequentemente ser uma realizadora de sonhos.

Como diziam os Provérbios 17:16: “De que serviria o dinheiro na mão do tolo para comprar sabedoria, visto que não tem entendimento?” Sempre costumo lembrar dessa passagem, pois é preciso entender que a elevação da renda não é a solução para todos os problemas e tampouco sinônimo de realização para todos os nossos sonhos. Se a sua relação com o dinheiro não for saudável, quanto mais ganhar, mais gastará de forma desordenada.

A prosperidade pode estar mais próxima do que se imagina, mas é preciso ter sabedoria para visualizá-la de forma clara, ou seja, a mudança dos nossos hábitos e comportamentos irão fazer com que tenhamos o ímpeto para poupar em prol de realizações que realmente façam sentido, sejam pessoais ou coletivas.

O ato de poupar é sempre visto como um grande sacrifício, uma privação, mas esse é um processo que se torna natural com o passar do tempo. Basta dar o primeiro passo para que esta prática se transforme em um costume e então as suas conquistas começam a ficar cada vez mais próximas.

Sendo assim, é possível dizer que todos têm a possibilidade de se tornarem pessoas prósperas, independentemente do quando ganham. Isso só é possível quando o ato de guardar se torna uma prática habitual, sempre priorizando a realização de sonhos.

Portanto, não acredite em um possível “fracasso” baseando-se na sua renda atual, caso ela não esteja de acordo com o que gostaria, apenas certifique-se de que está focado no caminho da prosperidade e o restante virá até você sem que perceba.

Reinaldo Domingos está à frente do canal Dinheiro à Vista. É Doutor em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin –www.abefin.org.br) e da DSOP Educação Financeira (www.dsop.com.br). Autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira.

Publicidade