Siga-nos!

Opinião

Pesquisa mostra como os jovens se relacionam com a Internet

Como deve ser a relação do cristão com o ambiente virtual.

Abner Ferreira

em

Internet (Foto: Pixabay / Pexels)

Não tenho dúvidas de que a Internet é uma das melhores invenções de todos os tempos. Essa ferramenta trouxe inúmeros benefícios, proporcionando nosso crescimento em diversas áreas. Os jovens sabem muito bem disso!

Mas é sempre bom refletirmos sobre nossa relação com essa ferramenta, assim como o uso adequado de dispositivos tecnológicos. Aliás, escrevi recentemente sobre este assunto, abordando o preocupante caso dos viciados em tecnologia.

Neste artigo, quero tratar com vocês, caros leitores, sobre como deve ser nossa relação com o ambiente virtual. Principalmente sobre como os jovens devem proceder diante das muitas possibilidades que a Internet nos proporciona.

Uma pesquisa desenvolvida pela Fundação Telefônica Vivo, com jovens entre 15 e 29 anos, mostrou as percepções dos participantes sobre a chamada “era digital”. Entre as excelentes análises, alguns dados preocupantes.

O estudo tomou como base os eixos educação, empreendedorismo, comportamento e participação social. Através da pesquisa é possível identificar alguns anseios dos jovens a respeito do ambiente online.

Segundo os dados levantados, 55% dos entrevistados afirmam que a Internet ajuda a estudar.  Isso é um bom sinal! Significa que os jovens estão antenados das possibilidades que essa ferramenta pode proporcionar para o crescimento pessoal.

Salomão, o homem mais sábio que já existiu, disse certa vez: “Sabedoria é a coisa principal; adquire, pois, a sabedoria; sim, com tudo o que possuis, adquire o conhecimento” (Provérbios 4.7).

É evidente que o conselho envolve também a sabedoria espiritual. Precisamos buscar o conhecimento a respeito do divino. Mas também fala sobre buscarmos conhecimento das ciências terrenas, “com tudo o que possuis”.

Portanto, é muito importante que os jovens utilizem essa ferramenta para crescerem em sabedoria e conhecimento. Podemos encontrar boas fontes de estudo na web, mas é preciso cautela.

Lembre-se: “Mais vale escutar a repreensão de um sábio do que as adulações dos tolos” (Eclesiastes 7.5). O ambiente virtual pode potencializar a voz de gente tola, que não tem nada para nos acrescentar. Portanto, nunca esqueça que “agir com sabedoria assegura o sucesso” (Eclesiastes 10.10b).

E apesar de todas as possibilidades que este ambiente nos proporciona, não devemos esquecer que a Palavra de Deus é sempre a maior fonte de conhecimento e sabedoria que podemos encontrar.

Por isso, sempre passe tuas fontes de estudo pelo filtro da Bíblia. Como está escrito: “(…) para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares (…) Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem-sucedido” (Josué 1.7-8).

Mas é bom para os jovens que o maior tempo gasto navegando seja na busca por conhecimento. “Feliz é o homem que acha sabedoria e o homem que adquire conhecimento, porque melhor é o lucro que ela dá do que a prata, e melhor a sua renda do que o ouro mais fino. Mais preciosa do que pérolas, e tudo o que pode desejar não é comparável a ela”, diz as Escrituras em Provérbios 3.13-14.

A pesquisa Juventude e Conexões também revelou um dado interessante sobre as opiniões no ambiente online: 45% acreditam que as opiniões radicais foram agravadas. O que de fato aconteceu nos últimos anos.

O respeito, o bom trato e o cuidado com as pessoas fossem tem sido relativizado na Internet. Há muita gente se escondendo “atrás do computador” para ofender e atacar aqueles de quem não concorda.

Todos temos o direito de ter uma opinião. Somente ditadores restringem o direito ao exercício do livre pensamento. Mas não podemos nos esquecer que é preciso ter respeito pelo próximo.

Outro dado é que 60% dos entrevistados admitem que a Internet ampliou o isolamento e 57% acham que a ansiedade se agravou com o uso das redes sociais, tema que prometo abordar em outro artigo.

Agora, sobre a questão do isolamento, não podemos nos esquecer que o ambiente virtual não deve tomar lugar das relações físicas. Tem muita gente passando horas trancadas na frente do computador sem se relacionar com as pessoas.

Saia para fora. Vá apertar a mão de alguém. Procure abraçar alguém. Converse cara a cara com um amigo. Não deixe que essa ferramenta se torne algo negativo na tua para a tua vida, mas conserve sempre as boas relações.

Cristão, advogado, esposo, escritor, discípulo e Presidente da Assembleia de Deus em Madureira.

Publicidade