Siga-nos!

opinião

A Bíblia e a terapia do riso

Porque o coração alegre é como o bom remédio.

Noi Claus

em

Homem dando gargalhada
Homem dando gargalhada (Foto: Way Home Studio/Pexels)

Neste artigo gostaria de falar de algo tão simples em nossas vidas, mas que traz benefícios para nossa saúde e um resultado satisfatório naqueles que estão em tratamento hospitalar: a risoterapia ou terapia do riso.

Não é por acaso que essa terapia alternativa vem sendo utilizada há décadas, tendo ficado mais conhecida nos anos de 1990, com o filme americano “Patch Adams, o Amor é Contagioso”, iniciando a Humanização Hospitalar. O famoso médico utiliza a alegria para incentivar a cura de seus pacientes. O filme relata a vida de Hunter Doherty, a qual tem uma frase que carrega consigo: “Comprimidos aliviam a dor, mas só o amor alivia o sofrimento”.

O filósofo grego Aristóteles declarou que “o homem é o único animal que ri”, por centenas de anos cientistas estudam este fenômeno, e através do desenvolvimento da ciência conseguimos avançar sobre a terapia do riso, realmente Hunter Doherty está certo, sorrir alivia o sofrimento mental e físico.

A terapia do riso e seus benefícios

A terapia do riso, é uma terapia complementar que visa o bem-estar do paciente do seu emocional e mental através do riso. O riso estimula o cérebro a sintetizar a endorfina e a serotonina, que são substâncias analgésicas similares à morfina, mas cem vezes mais potente, estas substâncias são produzidas através da gargalhada, do riso, pensamento positivo, da alegria.

Saiba que não é a intensidade do sorriso, da gargalhada, mas a qualidade do bem-estar que você se encontra, gerando assim produção de endorfina, resultando no aumento de sua imunidade. A risoterapia já é comprovada cientificamente através de estudos e pesquisas empíricas.

Sigmund Freud – médico neurologista e criador da Psicanálise – já enxergava no século XX o humor como um mecanismo de defesa psicológica extremamente saudável. Diante disso, ao rir, os benefícios compreendem tanto o aspecto emocional, quanto o físico, mental e espiritual.

O cardiologista Fernando Lucchese, com mais de 25.000 mil cirurgias e 100 transplantes, autor de 3 livros de sucesso reconhece a importância do riso aliado à para recuperação do paciente.

“Portanto, ao estimular o hipotálamo, as endorfinas são sintetizadas, tendo uma força de analgesia extremamente elevada” (LUCCHESE; CARDOSO, 2012).

Lucchese diante de sua vasta experiência e aplicação prática do uso da risoterapia e estudo sobre a fé ainda enfatiza:

“Portanto, mediante os benefícios que o riso provoca no estado fisiológico, proporcionando alívio ao sofrimento, percebe-se que empregar o bom humor como recurso terapêutico através da Terapia do riso, constitui-se de um instrumento eficaz na redução dos efeitos danosos que a hospitalização traz ao paciente” (LUCCHESE; CARDOSO, 2012).

Risoterapia através do SUS

Atualmente, dentro do Humaniza SUS, encontram-se diretrizes de humanização para os hospitais do Sistema Único de Saúde, levando a busca pela humanização dentro do ambiente hospitalar, assim cada instituição desenvolve seus projetos para benefício dos pacientes.

Dentre eles, está a risoterapia através de encontros, meditação e a atividade dos Doutores Palhaços Humanitários, venho enfatizar o trabalho de muitos palhaços que levam alegria e humanização aos hospitais de maneira voluntária, tanto que hospitais particulares já contratam Doutores Palhaços para visitação, pois tem a profunda compreensão que sorrir também é um bom remédio.

Na Argentina,  é Lei os hospitais terem Doutores Palhaços para recuperação dos pacientes, os palhaços que trabalham em hospitais públicos são remunerados,  pois os gestores públicos reconhecem a risoterapia como um dos tratamentos para recuperação das crianças e seu bem-estar no tratamento paliativo.

O cardiologista Michael Miller, da Universidade de Maryland, Estados Unidos, liderou uma pesquisa sobre os benefícios do riso para a saúde do coração, alcançou resultados consideráveis, 150 pessoas sadias que nunca tiveram infarto tinham em comum uma característica, tinham um bom humor constante, então o antigo jargão de que rir é o melhor remédio nunca esteve tão certo na aplicação do nosso cotidiano.

Luto com uma enfermidade há 4 anos, desde então sempre busquei encarar a mesma com bom humor e alegria de quem tem Cristo que se contenta em qualquer circunstância, conforme Filipenses 4.11-13.

Muitos me perguntam sobre como consigo viver 4 anos lutando contra o câncer de pâncreas sem enlouquecer. A resposta, primeiramente, está na minha confiança em Deus e depois por confiar nEle vivo com alegria. Curiosamente, nesses 4 anos nunca tive imunidade baixa, mesmo com 30 sessões de quimioterapia, veja que a imunidade não baixou, nem a alegria.

Quando o ambiente está pesado, procuro ser agente de transformação, buscando fazer deste ambiente o melhor local para desenvolver-me e isso acontece com a alegria em Deus, pois ela dissipa o peso da desconfiança e tristeza da dor da alma.

O riso e a Bíblia

A Palavra de Deus nos traz alguma lição sobre risoterapia? Existe alguma orientação na Bíblia que nos mostre que a alegria cura? Na verdade existe. Podemos encontrar tanto textos específicos, como orientações sugestivas, que falam sobre a alegria no coração e o resultado físico que isso proporciona.

Em Provérbios 17:22, por exemplo, nós lemos o seguinte: “O coração alegre é como o bom remédio, mas o espírito abatido seca até os ossos”. Claramente o texto fala sobre a influência da alegria para as emoções e sobre como a tristeza pode prejudicar nossa saúde física e emocional.

Este provérbio nos apresenta uma escolha que podemos fazer, ou podemos viver as circunstâncias da vida com espírito abatido ou enfrentá-las com coração alegre, essa escolha terá um resultado negativo caso o caminho seja abatimento, mas o coração alegre é bom remédio, aqui alegria não só é apresentada como um sentimento, mas como uma fórmula medicinal para a cura física.

Estou nos corredores de hospitais como Doutor Palhaço e muitas vezes também acabamos percorrendo esses corredores como paciente, e podemos nos questionar sobre como é possível sorrir em meio a dor e sofrimento, mas a resposta para isso é que devemos ter confiança em Deus e buscar Sua alegria.

Muitas vezes mesmo com nosso coração sofrendo por perdas, enfermidades, circunstâncias adversas, devemos buscar encarar com bom humor e alegria. Alimente a alegria e não deixe ela acabar em sua vida, mesmo que esteja vivendo momentos de profunda tristeza e desesperança. Lembre-se que ela é o remédio para nossos dias maus. Portanto, não deixe a alegria acabar em sua vida, pois no final irá encontrar a tristeza, ela não é o remédio que você procura.

Então comece a sorrir.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Pastor da Igreja Mover Viamão, Palestrante, Escritor e Teólogo. Fundador dos Doutores da Graça e Doutores em Rede, que realiza projetos sociais no Brasil, Angola e Moçambique através da ferramenta do palhaço humanitário cristão.

Trending