Siga-nos!

Opinião

Só a concorrência pode resolver a tragédia que é o serviço público

“A concorrência faz um trabalho muito mais eficaz do que o governo na proteção dos consumidores.” – Thomas Sowell

Antônio Cabrera

em

Nos últimos cem anos, houve pouca mudança no modelo de prestação de serviços pelos governos locais.

Nas outras áreas da vida tudo mudou de forma espantosa.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Vimos o automóvel nascer, temos viagens espaciais e a explosão da internet são exemplos fáceis de relembrar.

Mas apesar dessas incríveis inovações, ainda patinamos no antigo e ineficiente modelo de serviço público.

A complexidade do mundo moderno tem ensinado a tragédia do planejamento econômico central pelo governo.

Muitos ainda acreditam no raciocínio de que o imposto que se paga é um preço necessário pelos serviços essenciais prestados pelo Estado.

Na realidade, a grande falácia é que esta assertiva tem servido para que o governo imponha um monopólio sobre a produção e distribuição de supostos “serviços essenciais”.

Mas Sandy Spring, na Georgia, pode ser o inicio de mudança.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Ela foi a primeira cidade nos EUA a privatizar esses “serviços essenciais”, exceto a segurança pública – ou seja, polícia, bombeiros e tribunais.

O modelo tem sido um sucesso notável, tanto em termos financeiros quanto em qualidade dos serviços ofertados.

Ela não tem aumentado os impostos e, ao contrário, construiu um fundo de reserva de 35 milhões de dólares e não tem passivos de longo prazo.

Vários serviços foram contratados junto ao mercado, como recursos humanos, finanças, contabilidade, parques e recreação; transporte (manutenção de estradas e calçadas, projeto e controle de tráfego) e outros.

Nos últimos anos mais de 140 milhões dos dólares dos contribuintes foram economizados, a prefeita foi eleita 2 x e fez o sucessor com uma vitória esmagadora.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Embora algumas áreas ainda não tenham sido terceirizadas na gestão atual, Sandy Springs pode ser uma luz para os governos inchados e cada vez menos eficientes.

É uma esperança em quebrar a dependência do Estado e sujeitar qualquer serviço público a concorrência com o setor privado.

Que o “serviço essencial” seja efetivado pelo melhor prestador, independente de ser público ou privado.

Ex-ministro da Agricultura, veterinário e empresário.

Continua depois da publicidade