Siga-nos!

opinião

Rei Davi, redução de impostos e o que realmente ajuda os pobres

“e diziam uns aos outros: Vistes aquele homem que subiu? Pois subiu para afrontar a Israel. A quem o matar, o rei o cumulará de grandes riquezas, e lhe dará por mulher a filha, e à casa de seu pai isentará de impostos em Israel.” – I Sm 17:25

Antônio Cabrera

em

Estátua do Rei Davi em Israel. (Foto: Neto Gregório / Gospel Prime)

Davi é o personagem mais citado na Bíblia. Ele teve façanhas notáveis, como reunir todas as tribos de Israel em torno da nova capital.

Hábil diplomata e grande estrategista militar, foi o maior herói de Israel. E todos, desde os mais jovens até os mais velhos, sabem da sua vitória sobre o gigante Golias.

O que poucos sabem, é que um dos principais prêmios para tal empreitada era a isenção de impostos oferecida pelo rei. Ou seja, desde os tempos bíblicos já se ambicionava uma baixa tributação.

Nesta linha, a Índia anunciou recentemente uma forte redução nos impostos. Com isso, a carga tributária de empresas agora é uma das mais baixas da Ásia.

Como não podia ser diferente, este gesto é denegrido com uma fraude no sentido de que corte de impostos apenas beneficia os ricos.

Mas no último relatório sobre Renda e Pobreza nos EUA, outro país que fez um profundo corte nos impostos, com dados de 1967-2017, a realidade é outra.

Em uma imagem você ressalta porque o crescimento é a maneira mais eficaz de ajudar os pobres:

Gráfico econômico.

Fica claro que é errado afirmar que os ricos ficaram mais ricos às custas dos pobres pela redução dos impostos.

Estes dados realmente exibem que há um padrão muito claro que mostra como todos os quintis de renda tendem a subir e a cair juntos!

A lição desse gráfico é clara. Se você quiser políticas que ajudem os pobres, essas também serão políticas que ajudarão a classe média e os ricos.

Quem aprendeu esta lição foi a Índia, fazendo este surpreendente anúncio de redução de impostos.

As empresas agora vão pagar um imposto de 22% comparado à alíquota anterior de 30%.

E mais, a partir deste mês, empresas que forem abertas na Índia vão pagar uma alíquota de 15%.

Sabe o resultado?

A Apple anunciou que vai começar a fabricar alguns de seus iPhones na Índia. Já a Samsung iniciou uma de suas maiores instalações no mundo, perto de Nova Délhi.

As operações da Foxconn na Índia já aumentaram para mais de 30 mil funcionários somente nos últimos tempos.

Na vida, o exemplo tem que ser pedagogo.

Vamos parar de prestar atenção no que as pessoas, ou nações, dizem, mas vamos sim observar o que elas fazem.

A Índia pode ser um bom estímulo para a nossa reforma tributária.

Ex-ministro da Agricultura, veterinário e empresário.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Trending