Siga-nos!

igreja perseguida

Pastor é espancado, tem cabeça raspada e é humilhado em “desfile”

Extremistas hindus agrediram outros cristãos na Índia.

Michael Caceres

em

Pastor Raj Singh
Pastor Raj Singh (Reprodução)

Um pastor foi espancado, torturado, teve a cabeça parcialmente raspada e foi humilhado por extremistas hindus na Índia sendo obrigado a “desfilar” pelas ruas da cidade juntamente com outros cristãos. Os cristãos foram exibidos como troféus com sapatos velhos amarrados no pescoço.

“Enquanto raspava minha cabeça, a navalha cortou meu crânio e o sangue escorreu”, disse o pastor Singh sobre o ataque que aconteceu em 16 de setembro no estado de Jharkhand. “Um homem que estava perto apontou o corte e pediu ao homem que raspava minha cabeça para ter cuidado, ao que ele respondeu prontamente, dizendo: ‘Este cristão deveria ser grato por eu estar usando apenas a navalha na cabeça e não no pescoço'”, relatou.

Depois de ter sua cabeça parcialmente raspada, o pastor ainda teve sapatos velhos e chinelos amarrados no pescoço, sendo obrigado a desfilar pela vila Bherikudar, no distrito de Simdega, juntamente com outros cristãos. Os extremistas hindus ainda queriam forçar o pastor a cantar um cântico idólatra de adoração ao falso deus Ram.

Como os cristãos se negaram a cantar “Jai Shri Ram” (Vitória ao deus Ram), foram espancados com paus. O pastor relata que alguns não resistiram a tortura e acabaram cedendo, cantando o cântico de adoração ao falso deus. Ele relata que os radicais tinham instrumentos de tortura.

“Alguns de nós cantavam para escapar da surra de vez em quando”, disse o pastor Singh. “Quem não cantava era imediatamente espancado com varas. Eles também tinham longos cabos de madeira com grandes picaretas de ferro, com as quais nos atingiam.”

O ataque aconteceu quando uma multidão entre 60 e 70 pessoas acusaram sete cristão de comer e contrabandear carne no país de maioria hindu, o que é considerado ilegal, já que os animais são adorados como “deuses”. Entre os cristãos atacados, dois conseguiram escapar.

Segundo o Morning Star News, o pastor de 37 anos foi atacado quando estava sentado no pátio da sua casa, às 6 da manhã. Extremistas hindus invadiram o local e o questionaram se ele havia se convertido do hinduísmo para o Cristianismo. Ao confirmar sua conversão, o pastor passou a ser ofendido e agredido.

“Eles disseram: ‘Você difamou o nome hindu ao se tornar cristão’. Enquanto eles estavam me criticando e xingando em linguagem chula, um deles disse a outro: ‘Por que você está falando tanto – arraste-o para fora e corte-o em pedaços'”, relatou.

Imediatamente ele foi arrastado para fora e passou a ser agredido, enquanto eles proferiam frases hindus. O pastor diz que levou chutes, socos e foi agredido com varas. Quando sua esposa tentou intervir, ela acabou sendo agredida e sofreu um grave ferimento nas costas.

O cunhado do pastor também foi agredido quando se aproximava da residência, sem saber ainda o que estava acontecendo. Deepak Kullu voltava de uma loja quando foi recebido pela multidão sob chutes e socos. Eles então entraram nas casas de outros cristãos, arrastando os membros do sexo masculino e os agredindo.

Os outros seis cristãos espancados foram Kullu, 26; Emmanuel Tete, 28; Sosan Dang, 28; Sugadh Dang, 26; e os dois que mais tarde escaparam, Sulin Barla e Sem Kido.

Trending