Siga-nos!

eventos & conferências

Mais de 1100 pessoas participam da formatura do “30 semanas”

Ministério da Igreja da Cidade trata de dificuldades e problemas em 14 grupos temáticos

Denise Fonseca

em

Formatura 30 Semanas. (Foto: IC Comunicação)

Em clima de gratidão e celebração, mais de 1100 pessoas estavam presentes no encerramento do ciclo do 30 Semanas, na última sexta-feira (04), no Campus Colina.

Conhecida por ser uma ferramenta de transformação e cura, o ministério formou 1112 pessoas somente em São José dos Campos-SP e mais 597 pessoas em outras 13 igrejas da Rede de Igrejas da Cidade, fora de São José dos Campos, onde o programa também aconteceu no ano de 2019.

O programa envolve todas as faixas etárias a partir de 4 anos.

Para Silvania Rodrigues, membro da Igreja da Cidade, o sentimento de finalizar seu primeiro ciclo é de vitória e motivação. “Quero continuar e fazer outros ciclos”, disse. Sobre a formatura ela comenta sobre o incentivo que teve. “Foi fundamental o apoio da célula, da liderança e da minha confidente para chegar até aqui”. 

Já a veterana Liana Miacci neste ano completou seu 9° ciclo no 30 Semanas. Como uma das líderes do ministério, Liana comenta que foi a partir do testemunho de outras pessoas, que se abriu para o processo de cura. “Foi algo lindo e revelador esse ministério na minha vida. A cada ano me aprofundo em uma área nova. Vamos na origem das dificuldades e assim Jesus cura, restaura e ensina uma nova forma de viver”, relata a líder que luta na área da codependência. 

A proposta do ministério é que, através do relacionamento com Jesus, pela ministração da palavra e pela partilha, o participante consiga identificar as barreiras que foram introduzidas em algum momento de sua vida, como um abuso, os vício, traumas, má escolhas, e iniciem um processo de cura.

O pastor Cláudio Lopes, líder do ministério desde 2012, explica que a raiz de todo problema emocional se dá pela orfandade em Deus, tendo como resultado a rejeição. Com isso, as pessoas buscam consciente ou inconscientemente por uma válvula de escape ou compensação, como por exemplo, a ansiedade, depressão, sexualidade, ira ou procrastinação. “Somente o Poder de Deus é capaz de remover esses bloqueadores, permitindo que a paternidade  Dele flua em nós, e assim nos vejamos como filhas e filhos amados de Deus”, disse. 

Escravo da dependência química por 15 anos, o pastor Cláudio chegou a ser usuário de crack, até que há 11 anos atrás teve um encontro com Jesus, na Igreja da Cidade. Sua primeira participação na igreja foi no 30 Semanas, uma das principais ferramentas usadas para sua recuperação e cura. “Gradativamente, Deus foi transformando e restaurando todos os aspectos da minha vida ao ponto de, em 2017, me tornar um dos pastores desta igreja. Só Jesus é capaz de gerar vida em uma pessoa”, comenta. 

“Apesar de possuir certos princípios terapêuticos, o 30 Semanas não é uma terapia, mas é uma ferramenta que lida diretamente com o processo de cura emocional fundamentados na Bíblia e ensinamentos de Jesus”, explica o pastor e líder do ministério, Cláudio Lopes.

O ministério

O 30 Semanas acontece todas as sextas-feira, às 19h30 no Campus Colina e nas extensões Cidade Jardim e Novo Horizonte. É aberto ao público, não membros e membros da igreja.

Todo tipo de pessoas e todo tipo de dificuldade ou problema pode ser tratado no 30 Semanas. Atualmente, o ministério é segmentado em 14 grupos temáticos de área de recuperação, como: Grupo de Primeira Vez; Mulheres em relacionamento destrutivo; Ansiedade; Baixa autoestima; Co-dependência; Compulsão; Dependência Química; Ira; Lutos e perdas; Pânico/medo/depressão; Procrastinação; Rejeição; Religiosidade; Sexualidade. 

A pessoa que permite ser tratada e curada por Deus passa a desfrutar do que está descrito em Gálatas 5:22-23, que diz: “Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio”.

Ao iniciar o ciclo cada participante busca por um confidente, uma pessoa que irá acompanhá-lo por todo os processos do ciclo. “O confidente não é aquele que vai te aconselhar dizendo o que você tem que fazer ou não em determinada situação. O confidente é a pessoa que estará pronta para te ouvir, mas que também vai te confrontar e por vezes ministrar em sua vida através do próprio testemunho de vida”, explica Liana. 

Só estarão aptos para se tornar confidentes e a servir no ministério aqueles que concluírem pelo menos um ciclo. E para completar o ciclo, todo participante precisa ter o mínimo de 75% de presença, ter escrito e compartilhado suas memórias com seu confidente, para assim concluir o ciclo e participar da formatura.

Vale ressaltar que é fundamental a realização da escrita das memórias, uma vez que, no decorrer do processo lembra-se de muitas coisas. Volta-se ao passado, desde a infância, passando pela adolescência, juventude, até os dias de hoje, em uma fase adulta, por exemplo. 

“Você se lembra dos momentos bons e ruins, identifica cada trauma, dores e assim liberamos perdão, pedimos perdão para Deus e para as pessoas, reconhecendo nossos erros, e assim, recebemos a cura”, explica a líder Liana. 

Testemunho de cura e transformação

“Olá, meu nome é Luzia, sou uma filha amada de Deus, tenho 48 anos, casada, tenho um filho de 22 anos. Em 2015 cheguei no 30 Semanas com depressão, a beira do divórcio, enlutada, com todas as minhas áreas de recuperação devastadas.

Então nesse ministério me dispus a enfrentar todas as minhas áreas de recuperação, começando pela rejeição causada pelo abandono dos meus pais desde bebê, onde não fui planejada.

Fui deixada com 6 meses de vida aos cuidados da minha irmã mais velha,de 8 anos. Éramos em cinco irmãos e assim eu cresci sem a supervisão de adultos, exposta a todo tipo de coisas. Portanto, uma família completamente disfuncional, com um pai abusivo e que abusava sexualmente das suas filhas. 

Com meus 7 anos de idade, meu pai saiu de casa, após cometer um assassinato. Sem a presença dos meus pais, abriu-se uma ferida enorme na minha alma e o sentimento profundo de rejeição. Por conta dessa disfuncionalidade familiar muitas injustiças chegaram até a minha vida e eu cheguei assim no ministério, principalmente com lutos não vividos. Descobri, no processo, que nunca tinha vivido esse luto, apesar de todos estarem vivos, mas mal resolvidos, alianças sentimentais com o passado, e foi no 30 Semanas que me despi e comecei a tratar essas áreas de recuperação. 

Minha maior área de recuperação é a rejeição, mas do ano de 2018 para 2019 estou vencendo o luto, onde também perdi dois irmãos em 35 dias. Este ano também perdi meu pai, depois de uma reparação muito importante com ele em 2018. Isso foi um divisor de águas na minha vida porque foi nesse Ministério que tive minha paternidade bem resolvida. Aprendi que Deus é um pai amoroso e foi neste mistério que tive todos os meus relacionamentos restaurados. Meu casamento também foi restaurado, pecados de adultérios  que estavam escondidos foram trazidos à luz, e assim vivemos essa restauração. 

Nosso filho também serve no ministério 30 semanas, dos adolescentes,  e o meu marido somos Voluntários de 30 Semanas, eu e meu marido e eu somos voluntários no ministério. Através  do meu testemunho e transformação hoje estou vendo muitas pessoas serem alcançadas por Jesus. Esse mistério é um chamado de Deus, que me curou para que eu possa derramar cura sobre as pessoas que chegam até ele. E assim eu sigo vivendo um dia de cada vez, superando o luto neste ciclo do 30 Semanas. Obrigada.”

Jornalista formada pela PUC / SP e editora da Ágape em Revista por vinte anos.

Trending