Siga-nos!

igreja perseguida

Igreja do Oriente Médio permanece conectada durante a quarentena

Pandemia faz com que mais cristãos perseguidos interajam com as igrejas e facilita a ação, caso as igrejas sejam fechadas e seus líderes presos.

Portas Abertas

em

Cristã do Oriente Médio acessando as redes sociais. (Foto: Portas Abertas)

Enquanto a crise do coronavírus está tornando a vida ainda mais complicada para cristãos isolados no Oriente Médio, as igrejas estão se beneficiando das ferramentas digitais para incentivar os cristãos perseguidos.

“A Igreja no Oriente Médio é capaz de permanecer conectada em meio ao isolamento e ao bloqueio, usando ferramentas digitais. Eles estavam preparados”, afirma um líder de igreja na Síria.

Nos últimos cinco anos, a Portas Abertas vem treinando igrejas e ministérios cristãos no Oriente Médio, adicionando atividades online às suas atividades regulares.

“Mais de 200 igrejas foram treinadas para usar a mídia social de maneira segura para alcançar seus fiéis online”, diz Felix (nome não revelado por questões de segurança), responsável pelas atividades de mídia Portas Abertas no Oriente Médio e no Norte da África.

“Essas igrejas estão se preparando para possíveis fechamentos de igrejas pelos governos, ou estavam apenas interessadas em explorar maneiras inovadoras de alcançar seus membros e a sociedade com o Evangelho”.

Agora, à medida que mais e mais igrejas no Oriente Médio estão sendo fechadas por causa da pandemia, essas igrejas podem facilmente mudar para o uso de suas ferramentas online. “Ao fazer isso, eles podem continuar ministrando ao seu povo e ainda brilhar sua luz na sociedade nesses tempos sombrios e conturbados”, disse Felix.

Ele vê que muitas igrejas estão transmitindo seus serviços online, mas também estão usando grupos do Facebook, postagens no Instagram, lives do YouTube e outros meios online para permanecer ativas como igrejas.

Por exemplo, nos Territórios Palestinos, onde todas as igrejas tiveram que fechar suas portas na semana passada, mais pessoas estão assistindo às transmissões ao vivo da igreja do que as pessoas costumam assistir aos cultos presenciais. E alguns vídeos de líderes da igreja que abordam a crise estão se tornando virais nas mídias sociais. Um cristão local, atualmente em isolamento social em sua casa, afirma que “as mídias sociais cristãs estão atraindo mais engajamento do que nunca”.

Além disso, no Iraque, o coronavírus está forçando as igrejas a se adaptarem a uma nova forma de interagir. Em uma declaração conjunta, líderes de várias denominações chamam as igrejas para interromper as atividades locais e realizar todas as celebrações online.

O líder cristão Ammar, de Qaraqosh, confirma: “Encerramos as atividades dos jovens e as escolas, mas também há medo por causa da fronteira com o Irã [que já é um dos países com mais casos de Coronavírus na região]”.

Ammar tenta manter a comunidade conectada online: “Preparamos programas de atividades da igreja como a oração da noite online via Facebook na página Voz da Paz ​​e por rádio”.

A tendência que muitos cristãos do Oriente Médio gastem mais tempo online – especialmente em áreas onde os governos declararam bloqueios totais – está sendo relatada pelos parceiros de mídia social da Portas Abertas em toda a região, de acordo Felix, pesquisador da organização.

“Portanto, nas próximas semanas, intensificaremos nossa divulgação nas mídias sociais para continuar incentivando os crentes isolados. E também use nossas plataformas de treinamento online para treinar igrejas no Oriente Médio, como, por exemplo, como eles podem transmitir seus cultos quando suas igrejas forem fechadas”, afirma o pesquisador.

Para saber mais dos projetos apoiados pela Portas Abertas e como participar destas obras, acesse www.portasabertas.org.br/doe

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Trending