Siga-nos!

vida cristã

Técnico vence processo na Suprema Corte por orar em campo

Corte entendeu que treinador foi discriminado por distrito escolar ao ser demitido.

em

Joseph Kennedy
Joseph Kennedy (Foto: Divulgação/First Liberty Institute)

O técnico de futebol americano Joe Kennedy, venceu um processo contra o Distrito Escolar de Bremerton, Washington, Estados Unidos, depois de ter sido demitido por orar em campo após os jogos.

A Suprema Corte do país decidiu, por 6 a 3, que o Distrito Escolar de Bremerton discriminou o treinador quando o demitiu por suas orações.

O juiz Neil Gorsuch emitiu a opinião do tribunal, sendo acompanhado pelo presidente da Corte, John Roberts, e pelos juízes Clarence Thomas, Samuel Alito, Amy Coney Barrett e Brett Kavanaugh.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Kennedy orou durante um período em que os funcionários da escola estavam livres para falar com um amigo, fazer uma reserva em um restaurante, verificar e-mail ou atender a outros assuntos pessoais. Ele ofereceu suas orações em silêncio enquanto seus alunos estavam ocupados. Ainda assim, o O distrito escolar de Bremerton o disciplinou de qualquer maneira”, escreveu Gorsuch.

“Tanto as cláusulas de livre exercício quanto de liberdade de expressão da Primeira Emenda protegem expressões como a do Sr. Kennedy… A Constituição e o melhor de nossas tradições aconselham respeito e tolerância mútuos, não censura e supressão, tanto para visões religiosas quanto não religiosas.”, continuou.

Em resposta à  decisão, Kennedy disse: “Isso é tão incrível. Tudo o que eu sempre quis foi voltar ao campo com meus caras. Sou incrivelmente grato à Suprema Corte, à minha fantástica equipe jurídica e a todos que nos apoiaram. Agradeço a Deus por responder nossas orações e sustentar minha família durante esta longa batalha.”

A decisão do Tribunal foi comemorada por Kelly Shackelford, presidente, CEO e consultora-chefe da First Liberty, um escritório de advocacia focado na liberdade religiosa, com sede em Plano, Texas, que representou Kennedy.

Ela classificou como uma “tremenda vitória para o treinador Kennedy e liberdade religiosa para todos os americanos”.

“Nossa Constituição protege o direito de todo americano de se engajar em expressões religiosas privadas, incluindo orar em público, sem medo de ser demitido”, acrescentou. “Estamos gratos que a Suprema Corte tenha reconhecido o que a Constituição e a lei sempre disseram – os americanos são livres para viver sua fé em público”, continuou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A juíza Sonia Sotomayor escreveu uma discordância, acompanhada pelos juízes Stephen Breyer e Elena Kagan, na qual ela argumentou que “este Tribunal reconheceu consistentemente que os funcionários da escola que lideram a oração é constitucionalmente inadmissível”.

“A oração liderada por oficiais atinge o cerne de nossas proteções constitucionais para a liberdade religiosa de estudantes e seus pais, conforme incorporado tanto na Cláusula de Estabelecimento quanto na Cláusula de Livre Exercício da Primeira Emenda”, escreveu ela.

“Esta decisão é um desserviço às escolas e aos jovens cidadãos que servem, bem como ao compromisso de longa data de nossa nação com a separação entre Igreja e Estado”, disse.

Kennedy x Distrito

O caso Kennedy vs. Distrito Escolar de Bremerton debatia a demonstração de fé do técnico Joe Kennedy, que está sendo representado pelo ex-procurador-geral dos EUA, Paul Clement.

Kennedy foi demitido do cargo de assistente técnico da Bremerton High School, no estado de Washington, pelo Distrito Escolar de Bremerton, por orar na linha de 50 jardas após os jogos.

O treinador se inspirou no filme “Facing The Giants” para iniciar a prática da oração, cujo objetivo principal era agradecer a Deus pela vida dos alunos. Sua primeira manifestação de fé aconteceu em 2008, após seu primeiro jogo pelo Bremerton Knights.

No início, o treinador orava sozinho ao final das partidas, quando se ajoelhava para agradecer a Deus pela segurança dos jogadores e por poderem participar dos esportes, mas acabou motivando alguns jogadores a fazerem o mesmo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Ao longo de sete anos as orações foram realizadas sem problemas, mas em setembro de 2015 um técnico adversário reclamou da postura de Kennedy, que foi chamado pelo Distrito Escolar de Bremerton e demitido.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending