Siga-nos!

Internacional

Rob Bell usa história, imagens e um discurso poético para dar sentido em suas pregações

Neto Gregório

em

Sua pregação é uma mistura de imagens, histórias pessoais e a interpretação profunda dos textos bíblicos. Fora as perspectivas que você nunca ouviu em uma igreja, como por exemplo, a polêmica discussão sobre o inferno. Para este pastor, o amor de Deus é tão infinito que o inferno não existe. Sim. Estamos falando de Rob Bell.

Em recente entrevista ao Cristianismo Hoje o pastor fala sobre suas excêntricas ministrações na igreja que fundou, a Mars Hill Bible Church, que fica em Grandville, Michigan, nos Estados Unidos. A igreja, fundada com base no livro de Levíticos, tem 10 mil membros atraídos pelo discurso que Bell caracteriza como subversivo.

“Tudo o que Jesus disse – o Bom Samaritano é conectado com Levítico 15 – essas coisas são discussões sobre a Torah. Ele não está apenas retirando as coisas do céu ou do nada”, disse Rob Bell sobre uma das coisas que aprendeu com seus amigos judeus.

Mas não é só na Torah que ele busca fundamento, o pastor disse que está lendo uma obra sobre César. Buscando na história dados importantes, forma de interpretação da Palavra para dar o sentido exato do que o autor queria dizer.

“A comunidade cristã sabe muito pouco sobre o que aconteceu historicamente na Bíblia. E existem coisas tão grandes e incríveis. Mas alguns temem usar alguma coisa para explicar a Bíblia que não seja a Bíblia. Eu mesmo tenho dito que nós não podemos apenas usar a história. História é falível”.

Bell se explica dizendo que em várias passagens de Efésios, Paulo se refere a deuses locais e que em nenhum momento ele desmoraliza esses deuses. “Umas das coisas que distinguem a revolução de Jesus é que ele nunca blasfemava contra os deuses das cidades, e toda a cidade ainda se tornava cristã. Quando você conta a história bem, você não precisa disso”,  disse o pastor.

Outro ponto que diferencia o ministério de Rob Bell é que durante sua fala ele sempre diz: “Assim diz o Senhor!”.  Por que ele profetiza dessa maneira? “Eu penso que nós temos que recuperar a voz pregadora da poesia profética. Nós temos que recuperar aquele momento quando a pessoa falava, e era a Palavra de Deus, e todo mundo sabia. É uma coisa linda”, responde.

Rob Bell tenta, da sua maneira, mudar a forma com o evangelho é pregado no mundo, ele prefere algo mais histórico, mas poético, artístico. Ele chegou a fazer uma reunião para responder as dúvidas das pessoas sobre Deus, Jesus, a Bíblia, salvação, fé. O evento foi chamado de “Noite da Dúvida” e segundo ele foi “impressionante”.

É por isso que sua pregação mistura estilos e imagens, com esses objetos ele engaja o público, gera curiosidade, prende a atenção e assim consegue passar a mensagem. “Entreter significa segurar a atenção da pessoa, que é claramente o que os mestres das Escrituras viviam fazendo. Eles engajavam e capturaram a atenção”.

Para promover esse “entretenimento’ Bell já usou um xale judeu, uma cabra e até colocou seu celular para tocar por um bom tempo. “O xale se torna como uma dobradiça sob a qual todo o resto gira em torno. É um ponto de referência. Mais tarde, quando você estiver relembrando o ensinamento, o xale te ajuda a lembrar qual foi o ponto ou o assunto”.

Além dos cultos na Mars Hill Bible Church, Bell também lidera o Nooma, um ministério que produz pequenos vídeos dramatizados e bem produzidos com as palavras de Bell, com o estilo da MTV, entre ruas, cidades, aeroportos e florestas (www.nooma.com). Ele também é conferencista e autor de vários livros.

Fonte: Gospel Prime

Com informações Cristianismo Hoje

 

Publicidade