Siga-nos!

Opinião

O propósito de Deus para a pregação

Deus não entregou a você a Sua Palavra simplesmente para pregar o que desejar e quando desejar.

Carlito Paes

em

Bíblia. (Photo by Aaron Burden on Unsplash)

A tarefa da pregação envolve diretamente três elementos básicos: O Deus da pregação, o Livro da Pregação e o agente da pregação. E por vezes sabemos que algumas pregações não são efetivas e nem tão pouco se tornam eficazes.

Então, onde está o problema? Vamos por uma simples eliminação: Não está em Deus, porque Ele é o Ser perfeito, não está na Sua Palavra, porque ela é a perfeita Palavra de Deus, então, quando existem problemas, estão relacionados diretamente com o agente da pregação, isto é, nós, os pregadores! E não poucas vezes, isto passa pelo fato do pregador não refletir sobre o alvo da pregação. Se não sabemos para quem pregar e porque pregar, podemos cair na tentação de pregar sem propósito.

  • Passo a passo para realizar o sonho de tocar teclado em até 30 dias

  • Cada pregador precisa estar sempre atento para o propósito da pregação, não estou falando do objetivo geral ou específico da mensagem, e sim de algo maior, da razão de ser de uma mensagem pregada para o homem! Toda pregação precisa ser a transformação de vidas, uma mensagem que não muda a vida das pessoas não é uma pregação bíblica! A pregação, embora que parecida, jamais pode ser comparada a um discurso, uma apresentação de tese ou uma aula acadêmica.

    Uma mensagem Bíblica não deve focar os planos dos homens e sim os propósitos de Deus, porque estes vão prevalecer.

    O propósito da obra da pregação é claro nas Escrituras; é transformar a vida das pessoas:

    “E Ele (Cristo) designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo.” Ef 4.11-13 (NVI).

    O texto é bem claro que os profetas, pastores e mestres receberam dons para edificar o Corpo de Cristo, levar o povo à maturidade, promover a unidade da fé e atingir a plenitude de Cristo, isto é, transformar a vida das pessoas! Se você está pregando anos a fio a Palavra em sua igreja e as pessoas continuam do mesmo jeito; crentes não crescem, continuando com atitudes mais cheias de religiosidade do que de vida cristã; o problema não está com Deus e nem com a Bíblia, está com o pregador. Cada um deve reavaliar sua vida e o propósito da mensagem que tens pregado.

    Deus não entregou a você a Sua Palavra simplesmente para pregar o que desejar e quando desejar, nos pôs como pregadores dela com o fim que alcancemos maturidade para transformar nossas vidas e para os que nos ouvem. Isto é, que aconteça transformação de vidas. Ela não foi dada apenas para ampliar o nosso conhecimento religioso ou acadêmico.

    Importante:

    Veja: o propósito da pregação é o mesmo propósito da Bíblia, há em ambos um propósito corporativo para a pregação e para o ensino.

    “A finalidade desse conselho é aumentar [em todos os crentes] o amor que vem de um coração puro, de uma consciência limpa e de uma fé verdadeira. Algumas pessoas se desviaram dessas coisas e se perderam em discussões tolas.” I Tm 1.5,6 (NBLH)

    “Assim nós anunciamos Cristo a todos. Aconselhamos e ensinamos a cada um, com toda a sabedoria possível, para trazer todos à presença de Deus, como pessoas espiritualmente adultas e unidas com Cristo.” Cl 1.28 (BLH)

    Você pode observar claramente nos dois textos acima, que o propósito da Bíblia é o mesmo da pregação, é que a vida das pessoas sejam transformadas e não simplesmente que aconteça conhecimento Bíblico.

    Você então pode me perguntar: Como acontece esta transformação de vida? Através da Aplicação, veja:

    “Assim será a Palavra que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia.” Is 55.11

    Veja o que Dr. Bruce Wilson disse sobre a importância da aplicação:

    “Se as pessoas não estão compartilhando sua fé em sua igreja, se elas não estão tendo um momento diário à sós com Deus, se elas não estão vivendo vidas em comunhão com Deus, então você precisa mudar o seu estilo de pregação. Você obviamente não está vendo vidas transformadas através da Palavra de Deus. Portanto, qual é o problema? O problema não é com a Palavra. O problema é o seu estilo de pregação!”

    Qual é o maior desafio da pregação?

    Declarar verdades eternas que nunca mudam e aplicá-las em um mundo que está em constantes mudanças. Veja a vida de Davi, foi um grande exemplo:

    “Davi, pois, tendo servido ao propósito de Deus em sua geração.” At 16.36 (NVI)

    “Da tribo de Isacar havia 200 chefes – todos eles eram homens que conheciam bem os fatos daquele tempo, e sabiam qual o melhor caminho para Israel seguir.” 1 Cr 12.32 (BV)

    A questão é que independente do tempo e da história, o conteúdo jamais vai mudar, todavia, a maneira como você prega precisa estar em constantes mudanças. Isto é, a exegese e a hermenêutica não mudaram, mas a homilética sempre vai precisar ser atualizada, porque o desafio da pregação sempre será conciliar a comunicação de verdades que nunca mudam, para de forma clara fazer chegar ao entendimento dos homens que estão em constantes mudanças no mundo.

    Assim como nas empresas, que precisam sempre atualizar seus produtos e serviços para continuarem sendo relevantes, nós, pregadores, que não vendemos um produto, e sim, pregamos o Evangelho, que é o poder de Deus, precisamos manter nossa pregação relevante. E note bem, você não precisa tentar fazer a Bíblia relevante, ela já o é por natureza divina, desde sua primeira impressão há mais de 5 séculos, é o livro mais traduzido, doado, distribuído, vendido, impresso em todo mundo, com um conteúdo de mais de 2.000 anos, continua sendo o maior best sellers. Então a Bíblia é relevante, quem precisa ser relevante é o pregador e sua pregação.

    O que muitos relutam em aceitar, quem deseja continuar falando às pessoas vai precisar estar constantemente se reciclando e atualizando.

    Nunca precisaremos mudar a base da mensagem, porque a Palavra é imutável, todavia, vivemos num mundo onde as pessoas mudam em todo tempo e elas são cada vez mais diferentes entre si, portanto, precisamos sempre considerar o alvo da mensagem para cada lugar, grupo de pessoas, realidades espirituais, contextos sociais e religiosos, grau de conhecimento, para sermos agentes cada vez mais efetivos na entrega da mensagem de Deus ao povo, com equilíbrio entre riqueza e pureza de conteúdo e alcance de aplicação.

    Pregar uma mensagem num mundo visual sem apresentar uma imagem é dar espaço a uma grande barreira artificial, pois o mundo em que vivemos é visual em 4D desde o ultrassom utilizado pelo ginecologista.

    Ou você muda e se atualiza, ou simplesmente vai ficar falando sozinho, ninguém vai parar para ouvir um pregador que se tornou “jornal de ontem”, que ninguém mais lê!

    Veja esta importante declaração do grande reformador protestante do século XVI, Martinho Lutero:

    “Se você prega o evangelho em todos os aspectos com a exceção dos assuntos que dizem respeito aos seus tempos – você não está pregando o evangelho.”

    Você precisa pregar de forma contemporânea, simplesmente porque estamos vivendo nesta era, estamos no século XXI, na era chamada pós-modernidade, era da interatividade e da comunicação visual em 4D, da telefonia 5G de transmissão de dados pela internet. Era de mudanças e velocidades, do mundo www. Fomos chamados por Deus para comunicar, alcançar e servir estas pessoas.

    Gente que está conectada à internet banda larga 4G em casa, no trabalho e na escola, por 24hs, e um crescente número ainda mais no celular e no smartphone onde temos as Bíblias digitais e comentários interlineares com os originais bíblicos, sem falar em todos os recursos das pesquisas on-line.

    É um novo tempo da internet, da comunicação via satélite, da fibra ótica, tempo que os adolescentes de 12 anos falam ao telefone celular com ciberamigos do outro lado do mundo interagindo em seus jogos que recebem aporte de bilhões de dólares da nova indústria do entretenimento, como nós quando crianças brincávamos no quintal das nossas casas conversando de forma bem natural. Este novo mundo altamente tecnológico que precisamos alcançar com a mensagem bíblica para transformar vidas.

    Jesus é o logos, a palavra encarnada, vamos comunicar à nossa geração sua vida, plano e verdade, por meio do kerigma da sua Palavra aplicada, até porque somos o povo das boas notícias, mas noticia só é boa mesmo, se chegar na hora certa.

    Carlito Paes, pastor Batista, Palestrante e Escritor. Bacharel e Mestre em Teologia, Pastor Líder da Igreja da Cidade em S. J. dos Campos-SP. Fundador da Rede de Igrejas da Cidade e da Rede Inspire de Igrejas, autor de 26 livros públicados pelas Editoras Vida e Inspire e fundador de diversas organizações ministeriais como Colégio Inspire! Escreve semanalmente para o Jornal O Vale e para o Gospel Prime, casado com Leila Paes, pastora e psicóloga, vivem em SJC desde de 1997 com 4 filhos!

    Continue lendo