Siga-nos!

igreja

Missionário fala sobre trabalho em Moçambique: “Oração e confiança em Deus”

Messias Teixeira foi enviado pela Assembleia de Deus Roraima para atuar no país africano.

Michael Caceres

em

Pastor Messias Teixeira pregando com interprete
Pastor Messias Teixeira pregando (Assessoria/ AD Roraima)

O pastor e missionário Messias Teixeira, enviado pela Igreja Evangélica Assembleia de Deus Roraima para a missão em Moçambique, falou sobre os desafios do trabalho missionário no país da África. Enquanto acontece o retorno aos cultos no país, o pastor afirma que a igreja tem tomado cuidado para cumprir todas as regras.

No meio da pandemia causada pela covid-19 o missionário teve de fechar as igrejas e passou a visitar individualmente os membros, evitando ao máximo aglomerações, pois os cultos domésticos também foram proibidos por conta da pandemia.

Uma das estratégias adotadas por Messias foi o uso de SMS e mensagens através do aplicativo WhatsApp. Ainda assim, ele procurou manter uma certa proximidade com os fiéis, oferecendo apoio emocional e espiritual para que as pessoas pudessem lidar com a crise.

Enviado para o primeiro campo missionário em 1997, ele atuou por 12 anos nas tribos indígenas em Roraima, passou 6 anos e 10 meses na Venezuela e completou 2 anos em Moçambique. Messias Teixeira tem 22 anos de ministério pastoral e tem 27 anos de casado com Hosana da Silva Teixeira.

Com um aumento considerável da fome no país, o casal atua para tentar amenizar as mazelas que assolam as regiões mais pobres. Ele diz que não é fácil ter de lidar com a pressão emocional de ver a desigualdade social e não poder fazer mais pelas pessoas afetadas.

“Já vivíamos com a crise financeira ao nosso redor, a desigualdade social é algo perceptível em quase todos os países africanos e o que muitas vezes nos doe e afeta muito e a impotência de estar ao lado de tantas situações e nem sempre podermos ajudar. Com a crise mundial só aumentou essas situações”, lamentou.

Messias Teixeira afirma que “a oração e confiança em Deus tem sido uma das principais saídas” e tem testemunhado a provisão divina em meio a situações difíceis que enfrenta. Sente-se agradecido pela oportunidade de levar o Evangelho e poder inaugurar igrejas como a que foi construída com bambu e palha em Muthako.

“A inauguração de Mutako foi uma grande vitória. Quando Deus colocou em meu coração a construção. Tínhamos muitas barreiras diante de nós. No dia 19 de fevereiro deste ano fiz a primeira visita a está localidade e Deus si fez presente, 12 pessoas reconheceram a Jesus como Senhor e Salvador, e entre elas o irmão Castelo que nos deu o terreno pra construirmos a nossa igreja”, comemorou.

Aos 50 anos, pai de dois filhos adultos, Ezequiel da Silva Teixeira e Gessica da Silva Teixeira Nunes, o pastor Messias é avô do Miguel Henrique e sua maior alegria é ver Deus alcançando vidas através de seu ministério, enquanto procura levar a Palavra de Deus para mais pessoas.

“A alegria em minha alma não tenho como expressar pelo trabalho feito da construção e a resposta de Deus ao ver 27 pessoas aceitando a Jesus como Senhor e Salvador; mas o trabalho continua, separamos um casal de moçambicanos pra missionário local e eles estão a realizar o trabalho de cultos 2 vezes por semana”, disse.

Trending