Siga-nos!

testemunhos

Ex-traficante é alcançado por Jesus e se torna pastor de jovens

Atualmente ele dirige uma organização sem fins lucrativos que ajuda jovens.

Michael Caceres

em

Pr. Herman Mendoza
Pastor Heraman Mendoza (Reprodução)

Depois de ter se envolvido no vício e mergulhado no crime, Herman Mendoza agora é um pastor e seu ministério tem sido voltado para os jovens. Ele cresceu no Queens, em Nova York (EUA), e acabou cedendo a pressão para experimentar drogas ainda muito jovem.

“Eu era viciado em cheirar cocaína, o que me levou a começar a vender pequenas quantidades de drogas”, diz Mendoza, autor de Shifting Shadows (Mudando As Sombras).

O fato de seus pais terem de trabalhar para sustentar a família, fez com que o jovem acabasse exposto as drogas. “Tive muito tempo disponível para ter acesso a esses vícios”, conta. A ausência dos pais e a fragilidade do lar acabaram contribuindo para que Mendoza se envolvesse nos crimes.

Quando começou a andar com jovens valentões do bairro, o jovem começou a roubar rádio de carro, fazer furtos e perturbar a vizinhança. Acabou sendo preso aos 13 anos e transferido para um centro de detenção juvenil. Apesar de conseguir se formar no ensino médio, ele não quis ir para a faculdade.

Casou-se e em seguida teve seu primeiro filho, estando desempregado e tomado pelo desespero, Mendoza passou a vender entorpecentes juntamente com seus dois irmãos mais velhos, que trabalhavam para um cartel colombiano e tinham uma vida confortável, com carros avaliados em mais de US$ 100.000 e roupas de grife.

Em sua primeira visita ao esconderijo de um dos irmãos, Mendoza se deparou com máquinas contando US$ 1,2 milhão em dinheiro, um estilo de vida luxuoso e uma falsa sensação de que poderia ganhar dinheiro fácil ao se envolver com aqueles crimes.

Já em seu primeiro turno no cartel, os irmãos mais velhos pagaram US$ 10.000 para que ele operasse as máquinas de contagem de dinheiro. “Fiquei impressionado com toda essa operação. Foi bem organizado. Comecei a distribuir cocaína com ele, centenas de quilos de cocaína”, conta Mendoza.

Um dia, quando estava levando drogas para um cliente, Herman Mendoza acabou sendo preso juntamente com o seu irmão. Os dois acabaram sendo destaque nos principais jornais, como New York Post e o Newsday, que revelaram que as drogas em posse deles somavam US$ 3,8 milhões em cocaína. Os dois acabaram condenados, somando uma pena de quase 25 anos de prisão.

Na prisão, Mendoza começou a viver sob pressão e passou a buscar a Deus, pedindo para deixar aquele lugar. Chegou a se inscrever em um programa de reabilitação, chamado SHOCK, onde ex-fuzileiros navais impõem sua disciplina para forçar a mudança no estilo de vida.

Após deixar a prisão, ele foi comemorar com um velho amigo, que também era traficante de drogas e controlava o fluxo de toneladas do entorpecente. O homem fez ofertas para que ele voltasse para o crime e ele acabou voltando para a velha vida.

“Nunca levei drogas para minha casa. Ela [sua esposa] sabia no que eu estava envolvido, mas não queria saber de nada específico. Ela estava aproveitando os frutos do meu trabalho, mas não queria que eu trouxesse nada para casa”, conta.

Segundo o God Reports, ele e seu outro irmão acabaram sendo presos novamente, depois de serem incriminados por outro traficante que havia sido preso e estava fazendo delação premiada. Mendoza foi libertado após pagar fiança de US$ 500.000, mas seu irmão continuou preso por causa de outra violação envolvendo 87 kg de cocaína.

Depois de ser libertado sob fiança, Mendoza ficou transtornado. “Recorri ao álcool, bebendo todos os dias para anestesiar a dor, a realidade de que estava enfrentando a vida na prisão. Decidi não comparecer ao meu julgamento. Pulei a fiança e fugi.”

Conversão

Apesar da fuga, o traficante passou a sentir falta de sua família e decidiu voltar para visitar a mulher, quando acabou sendo capturado novamente pela polícia. A casa foi cercada e ele foi avisado para se não resistir a prisão, mas tentou fugir pela janela, sendo imobilizado.

No caminho da prisão, sob risco de ser condenado a uma pena perpétua, Mendoza pediu para o policial abrir a porta do veículo e deixá-lo saltar com o carro em movimento, assim colocaria fim a sua vida. “Minha vida não vale nada”, disse ele.

O que ele não sabia é que seu irmão mais velho, que permaneceu na prisão, acabou tendo um encontro com Jesus Cristo e estava orando para que ele fosse levado para a mesma prisão, a fim de que tivesse a oportunidade de compartilhar o Evangelho com ele.

Surpreendentemente, o Senhor respondeu a essa oração e enviou Herman Mendoza para as mesmas instalações – até mesmo o mesmo bloco de celas onde o irmão mais velho estava detido.

Quando se viram pela primeira vez, o irmão mais velho ficou tão emocionado que jogou as mãos para o alto e disse: “Louvado seja o Senhor, louvado seja Deus!”

Imediatamente, quando viu a reação do irmão, Herman Mendoza começou a se perguntar sobre o que estava acontecendo. Quando o irmão mais velho começou a lhe falar sobre Jesus e sobre o Evangelho.

Sem esperança de deixar a prisão e sem dinheiro para contratar novos advogados, já que dois dos seus defensores o deixaram, Mendoza chegou ao fundo do poço, sendo em seguida abandonado pela esposa.  Então ele se voltou completamente para Deus.

“Senhor, se tu és real, preenche este vazio. Estou vazio. Estou deprimido; Eu preciso de paz”, disse.

Seu irmão mais velho o convidou para frequentar uma capela administrada por presidiários. Quando Mendoza se aproximou do culto, ele orou baixinho: “Preencha este vazio, Deus … eu preciso de paz”.

Mendoza sentou-se atrás. Estavam presentes 60-70 outros reclusos. “O pregador começou a falar sobre os mesmos pensamentos e sentimentos que eu estava sentindo”, lembra.

“Há um indivíduo aqui que está perseguindo coisas”, disse o pregador, “e essas coisas o conduziram por um caminho de destruição. O que ele realmente precisa é de Jesus, ele precisa de paz. Há uma paz que vai além de todo entendimento”.

Mendoza sabia que a mensagem era para ele. A convite do pastor, Mendoza avançou para receber orações. “Eu disse: ‘Sim, eu quero Jesus’”. Ele conta que naquele momento começou a chorar e foi tomado por uma paz de Deus em sua vida.

Recomeço

A mudança de vida experimentada pelo detento acabou lhe proporcionando um recomeço e a primeira coisa que fez foi compartilhar com sua mãe o que estava vivendo. Ele ligou para ela e contou sobre como Jesus Cristo havia entrado na sua vida.

“Ela não entendia esta nova linguagem. Eu expliquei a ela e ela estava cética, mas animada ao mesmo tempo. Tentei falar com minha esposa, mas não consegui entrar em contato com ela”, disse.

Algum tempo depois, enquanto ainda aguardava julgamento no Metropolitan Detention Center, no Brooklyn, soube que sua esposa queria visitá-lo. Ele então jejuou e orou por três dias antes de recebê-la. O que ele não sabia é que ela tinha o objetivo de pedir o divórcio.

No dia da visita, a esposa chegou dizendo que tinha uma má notícia para ele, que pediu para falar primeiro. “Tenho boas notícias para vocês”, respondeu ele. “Você pode me conceder cinco minutos para compartilhar esta boa notícia com você?”

Imediatamente, Mendoza pediu perdão pelos muitos erros e pecados que cometeu contra ela, que começou a chorar dizendo que havia algo muito diferente nele. Ela sentiu uma paz em sua vida e afirmou que havia um brilho especial dentro dele.

“Você tem esse brilho e essa paz dentro de você”, ela exclamou. “Eu quero o que você tem”, aceitando também a Jesus Cristo em sua vida. Ao invés do divórcio, o casal recomeçou sua relação.

No julgamento, Mendoza também experimentou um milagre, sendo condenado a 48 meses de prisão. Após sua libertação, ele se tornou pastor e iniciou uma organização sem fins lucrativos para ajudar os jovens. “Quero treinar os jovens para que possam se tornar os líderes cristãos de amanhã, para que possam representar o reino de Deus”, diz ele.

Trending