Siga-nos!

israel

Ex-presidente do Supremo da África do Sul é obrigado a se desculpar por apoiar Israel

Chefe de Justiça é acusado de violar o código de conduta judicial por demostrar apoio a Israel.

em

Mogoeng Mogoeng
Mogoeng Mogoeng (Foto: Reprodução/YouTube)

Em julho de 2020, o ex-chefe de justiça da África do Sul, Mogoeng Mogoeng, declarou sua obrigação com um cristão de apoiar, amar e orar pela paz de Israel, e desde então ele enfrenta grande controvérsia. Em resposta ao então Chefe de Justiça, o Africa4Palestine e a filial sul-africana do movimento BDS, apresentaram uma queixa contra seus comentários.

De acordo com Israel 365 News,  Moegoeng foi acusado de violar o código de conduta judicial. Ele contestou a denúncia, dizendo que juízes não devem ser censurados, amordaçados ou silenciados.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Eu respeito a lei. Não desafiarei a lei. Mas se chegar ao ponto em que sou forçado a fazer o abominável, ou sou forçado a rejeitar Deus, então prefiro ficar sem dinheiro, ficar sem posição. Nunca me recusarei a obedecer ao Senhor”, afirmou.

Mogoeng alegou que se chegasse em um ponto de julgamento em que ele precisasse dizer que odeia Israel e os judeus, ele preferia abandonar seu cargo como Chefe de Justiça. Da mesma forma ele disse que se pedissem para que fizessem o mesmo sobre a Palestina e o povo palestino, ele tomaria a mesma ação.

“Não vou me desculpar por nada. Não há nada para se desculpar. Não posso me desculpar por amar. Não posso me desculpar por não abrigar ódio e amargura”, disse Mogoeng.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O Comitê de Recursos de Conduta Judicial decidiu contra Moegoeng, afirmando que ele havia violado o Código de Conduta Judicial quando se envolveu “em atividades extrajudiciais incompatíveis com a confiança e a imparcialidade dos juízes”.

O comitê ordenou que ele emitisse um pedido de desculpas. Ele recorreu da decisão, argumentando que tinha os direitos constitucionais de liberdade de religião e liberdade de expressão, no entanto, seu recurso foi negado na quinta-feira.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“De acordo com esta decisão, o comitê, por maioria, ordenou que o Chefe de Justiça Mogoeng emitisse um pedido de desculpas incondicional por se envolver em controvérsias políticas (…) Uma cópia do pedido de desculpas deve ser liberada pelo Chefe de Justiça Mogoeng ao Gabinete do Chefe de Justiça e à mídia dentro de 10 dias após a decisão”, afirmou a decisão.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending