Siga-nos!

vida cristã

“Deus decidiu, diz Trump sobre anulação do aborto nos Estados Unidos

Ex-presidente dos Estados Unidos nomeou três juízes para a Corte.

em

Amy Coney Barrett
Trump nomeia Amy Coney Barrett para a Suprema Corte (Foto: Reprodução/Twitter)

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira (24) que a Suprema Corte do país foi capaz de anular a decisão de Roe v. Wade, que permitia o assassinato de bebês em ventre materno através do aborto, porque “Deus fez a decisão”.

Trump disse que a corte concluiu que não há direito constitucional ao aborto não apenas porque ele nomeou três juízes constitucionalistas para o tribunal superior durante seu governo, mas por decisão divina.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Questionado pela Fox News se ele acha que ele desempenhou um papel na reversão da decisão histórica de 1973 porque ele nomeou os juízes Neil Gorsuch, Brett Kavanaugh e Amy Coney Barrett para a Suprema Corte, ele respondeu foi Deus quem tomou a decisão.

Ao ser perguntado sobre o que gostaria de dizer a seus apoiadores, Trump disse: “Acho que, no final, isso é algo que funcionará para todos”. Ele acrescentou: “Isso traz tudo de volta aos estados onde sempre pertenceu”.

A decisão de reverter o aborto no país, foi divulgada no caso de Thomas Dobbs v. Jackson Women’s Health Organization, por 6 votos a 3, mantendo a Lei da Idade Gestacional do Mississippi, que proíbe a maioria dos abortos após 15 semanas de gravidez.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O juiz Samuel Alito foi o autor da opinião majoritária e foi acompanhado pelos juízes Clarence Thomas, Amy Coney Barrett, Brett Kavanaugh e Neil Gorsuch. Kavanaugh, Thomas e o chefe de justiça John Roberts escreveram opiniões concordantes.

Em uma declaração emitida por seu comitê de ação política, Trump disse: “Eu não cedi aos democratas da esquerda radical, seus parceiros na mídia de notícias falsas ou aos RINOs que também são os verdadeiros, mas silenciosos, inimigos do povo”.

Em sua decisão de 213 páginas, o tribunal disse: “Realizada: A Constituição não confere direito ao aborto; Roe  e  Casey  são anulados; e a autoridade para regular o aborto é devolvida ao povo e seus representantes eleitos”, dizia o programa para a opinião da maioria.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Os juízes Stephen Breyer, Sonia Sotomayor e Elena Kagan apresentaram uma opinião divergente, alegando que Roe e Casey “encontraram um equilíbrio” entre permitir o aborto e permitir que as leis o regulassem.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending