Siga-nos!

Estudos Bíblicos

8 atitudes que mostram se você idolatra sua denominação

Tomemos muito cuidado com a denominaciolatria. Caso contrário, construiremos, à semelhança dos israelitas no deserto, “um bezerro de ouro” e nos prostraremos diante dele.

Publicado

em



“Denominaciolatria” nada mais é do que a adoração a uma denominação, seja ela política ou comercial ou eclesial etc.. Porém, trataremos aqui da adoração a instituições cristãs. E essa veneração, por vezes, é ensinada pelos próprios líderes aos seus liderados, culminando, dessa forma, no pecado da idolatria: “Não terás outros deuses diante de mim” (Ex 20.3).

Analisando a prática denominaciolatra de alguns cristãos, mostramos, a seguir, 8 atitudes que eles frequentemente aderem. Vejamos abaixo:

  • Acreditam que somente a sua denominação é a Igreja de Jesus, e que, nas outras igrejas evangélicas, não há salvos em Cristo;
  • Costumam saudar apenas cristãos que fazem parte de sua denominação, pois acreditam que os crentes de outras igrejas não são seus irmãos, mas primos na fé;
  • Creem piamente que somente os crentes de sua denominação irão para o Céu;
  • Geralmente quando conversam com irmãos de outras instituições cristãs evangélicas, costumam enfatizar que a sua igreja é a melhor de todas, que tem os melhores cantores e pregadores, e que trabalham mais para Jesus do que qualquer igreja;
  • Quando evangelizam, falam mais de sua denominação do que de Cristo, ou seja, a propaganda denominacional é o que mais importa;
  • Divulgam mais a sua denominação cristã, em vez de priorizar a divulgação do Reino de Deus. Inclusive usam bastante as redes sociais para fazê-lo;
  • Acham que os membros de sua igreja são mais santos do que os de outras denominações;
  • Têm uma visão romântica acerca da denominação da qual fazem parte. Veem sua igreja como perfeita. São, de fato, apaixonados por essa instituição.

Indubitavelmente, é lamentável que, em pleno século XXI, vejamos essas atitudes no meio evangélico – inclusive de gente que se diz esclarecida com relação às Escrituras. Como disse alguém: “Uma coisa é uma coisa; outra coisa é outra coisa”. Traduzindo: Falar é fácil, mas viver são outros quinhentos!

Tomemos muito cuidado com a denominaciolatria. Caso contrário, construiremos, à semelhança dos israelitas no deserto, “um bezerro de ouro” e nos prostraremos diante dele.



Publicidade
Publicidade