Siga-nos!

entrevistas

“Temos que sustentá-lo em oração”, afirma pastor de Michelle sobre Bolsonaro

Josué Valandro Jr conversou com o Gospel Prime em entrevista exclusiva.

em

Jair e Michele Bolsonaro recebem oração. (Foto: Reprodução / Instagram - Josué Valandro)

Em 28 de outubro do ano passado os brasileiros foram às urnas e elegeram Jair Bolsonaro com 57,8 milhões de votos.

O apoio dos evangélicos foi decisivo para esse resultado que tirou o Partido dos Trabalhadores do Poder depois de quase 16 anos de governo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O pastor Josué Valandro Jr, da Igreja Batista Atitude, foi um dos vários líderes evangélicos que apoiou Bolsonaro publicamente, não apenas por estar insatisfeito com o governo do PT, mas também por acompanhar uma dos membros de sua igreja: Michelle Bolsonaro, hoje primeira-dama do Brasil.

Valandro Jr. foi escolhido para ministrar aos pastores durante o culto de abertura da 15ª Expo Cristã em São Paulo e conversou com o Gospel Prime fazendo uma avaliação dos primeiros meses do governo Bolsonaro.

“A eleição de Jair Bolsonaro tem mais a ver com a incompetência dos governos anteriores do que com a campanha do Jair Bolsonaro que foi muito simples e com pouco dinheiro”, disse o pastor.

Em sua visão, o Brasil escolheu um governo de direita por não aguentar mais a forma de governo que o PT instalou no país, com corrupção e a destruição de valores morais.

“As pessoas não aguentavam mais o rumo que o Brasil estava tomando, aquela roubalheira toda, e a falta de respeito com a família, aquela vontade de erotizar criança o tempo inteiro, aquela coisa de comprar sindicatos, canais de televisão, comprar tudo o que é organismo para se manter no poder”.

O pastor se mostrou satisfeito com as mudanças implantadas no governo Bolsonaro e criticou a perseguição que a mídia tem feito contra o presidente.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Eu vejo o país, em nove meses de governo, vivendo um outra realidade, os cargos que já foram destituídos, projetos que já foram instalados, projetos ruins que foram retirados, o Brasil já é outro”, declarou.

“Mas a imprensa, que perdeu verbas federais, ela bate o tempo inteiro no presidente, ela não fala uma coisa boa”.

Falando sobre a participação dos evangélicos na política, o pastor fez um alerta: “A igreja precisa entender que Bolsonaro não é Jesus, ele é um homem e como homem ele vai cometer erros também, ele não vai acertar o tempo inteiro e nós temos que sustentá-lo em oração para que a gente chegue a uma condição de ver um país melhor dentro de alguns anos”.

Presidente eleito Jair Bolsonaro participa de culto na Igreja Batista. (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Valandro disse que “quatro anos de governo não é suficiente para mudar tudo que tem que mudar neste país”, pois foram quase 20 anos “de colapso moral e governamental”, mas ele acredita que veremos melhoras. “Eu creio que a gente vai tomar um novo rumo”.

Sobre minorias, o pastor parabenizou o governo por não retirar direitos, com a manutenção do ministério da Mulher e com preservação da secretaria que cuida de direitos da comunidade LGBTQ+.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Quero ver se vão continuar chamando de fascista, homofóbico, racista… como vão falar isso, não vai colar. Se o país já melhorou em nove meses, imagina em quatro anos”, concluiu.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Jornalista formada, trabalha para veículos online desde 2003 e, ao longo desses anos, tem escrito para diferentes sites, blogs e agências de marketing digital. Aborda temas como política, religião, beleza, viagens, moda, comportamento e muitos outros.

Trending