Siga-nos!

vida cristã

Professora é perseguida por ateus por usar material cristão em aula

Documento contra a professora enviado por organização de ateus foi feito após reclamação de um pai de aluno.

em

Desenho de Jesus Cristo (Foto: Reprodução/YouTube)

Uma professora que inseriu imagem de Jesus com passagem bíblica em planejamento de aula, está sendo investigada a pedido de grupos agnósticos, ateus e não-teístas.

Uma organização chamada “Freedom from Religion Foundation”, enviou um documento em 21 de julho ao responsável do condado de Lawrence, no Alabama, Estados Unidos, uma petição contra a professora.

No documento, eles fazem duras críticas a uma professora de educação infantil, que inseriu a imagem de Jesus com passagens bíblicas em um livro de colorir para as crianças levarem para casa.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A imagem do livro em questão, mostrava Jesus e as palavras referenciando Marcos 16.6, sobre a ressurreição do Cristo.

De acordo com o The Decatur Daily, o documento enviado ao responsável do condado foi feito após reclamação de um pai.

Segundo ele, a página com as imagens de Jesus “não estava incluída no currículo” da Escola Primária de Moulton, onde seu filho estuda.

Christopher Line, representante da Fundação dos ateus, agnósticos e não-teístas, explicou o objetivo do documento enviado.

“Solicitar que o Distrito investigue imediatamente e garanta que [a professora] e quaisquer outros professores do distrito não estejam mais ensinando aulas religiosas aos alunos, distribuindo materiais religiosos aos alunos, ou de outra forma doutrinar os alunos em uma determinada crença religiosa,” disse o representante.

“O Distrito deve garantir que nenhum de seus funcionários esteja doutrinando estudantes de forma ilegal e inadequada em assuntos religiosos, dando tarefas religiosas, ensinando sobre religião ou promovendo suas crenças religiosas pessoais”, exigiram os ativistas ateus.

“Pedimos que o Distrito investigue imediatamente essa situação e garanta que [a professora] cumpra totalmente a Cláusula de Estabelecimento e pare de violar os direitos de seus alunos e pais”, acrescentaram.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Os ativistas cobraram posicionamento do responsável do condado, com relação a medidas que o distrito irá tomar para corrigir essa violação.

Smith argumentou que a professora não cometeu erro algum.

“Do meu ponto de vista, uma investigação não se justifica, porque a professora estava ensinando no curso de estudo,” disse.

“Todo professor no estado do Alabama é encarregado de ensinar completamente o curso de estudo […] da primeira série,” continuou.

Em documentação oficial sobre conteúdo educacional, o Curso de Estudos do Alabama para Estudos Sociais da 1ª série, tem em um dos seus tópicos a afirmação de que os alunos “identificarão tradições e contribuições de várias culturas na comunidade local e no estado”.

A exemplo disso, citados especificamente estão as “tradições e contribuições” do Natal, Hanukkah, Dia da Independência dos EUA e outras datas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

De acordo com essa informação, Jon referiu-se ao tópico citado, dizendo que “se o Natal, o Hanukkah e o Kwanzaa estão lá, também está a Páscoa.”

“Estamos definitivamente cobertos pelo curso de estudo. Queremos garantir que as discussões em sala de aula sejam baseadas no curso de estudo. Ensinamos o que foi aprovado pelo estado”, concluiu.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending