Siga-nos!

mundo

“O espírito do comunismo nunca deixou a Rússia”, diz pastor da Ucrânia

Pastor participou do do Fórum Europeu de Liderança na Polônia.

em

Jaroslaw Lukasik (Foto: Petter Olsen/Evangelical Focus)

Durante o Fórum Europeu de Liderança na Polônia, com mais de 500 representantes de lideranças evangélicas de toda a Europa, um pastor da Ucrânia falou sobre a invasão da Rússia em seu país, fazendo comentários sobre influência comunista no país vizinho.

Jaroslaw Lukasik, que lidera o trabalho do fórum na Europa Oriental, reunindo cristãos de língua russa na Bielorrússia, Ucrânia, Rússia e Moldávia , entre outros, disse que o principal motivo para a ofensiva russa foi o espírito do comunismo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Na minha perspectiva, trata-se do espírito do comunismo, que nunca deixou a Rússia após a queda da União Soviética. Condenamos o nazismo, mas não condenamos o comunismo. Então, quando Putin viu a fraqueza do Ocidente, esse espírito voltou, talvez com sete espíritos ainda piores”, disse Lukasik, referindo-se a Mateus 12:45. edifício do império.

Na sua avaliação, a questão diz respeito a construção de um império, sendo a Ucrânia a primeira vítima, como também a Bielorrússia, destacando que muitos russos acreditam que esses países não são nações independentes.

“As primeiras vítimas são a Ucrânia e a Bielorrússia, que muitos russos pensam que não existem como nações separadas. Mas a Ucrânia existe, e toda a resistência que os ucranianos estão apresentando é uma prova da existência da nação Ucrânia”, enfatizou o pastor.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Questionado sobre a resposta da Igreja diante desta situação, o pastor disse que os discípulos de Jesus Cristo devem estar onde há dor e sofrimento. Ele também disse não conhecer uma igreja que não esteja ativa na Ucrânia.

“Os discípulos de Cristo devem estar onde há dor e sofrimento , e não conheço nenhuma igreja na Ucrânia que não esteja ativa. Por exemplo, muitos cristãos ajudam a evacuar pessoas de lugares perigosos. As igrejas acolheram centenas de milhares de refugiados”, disse Lukasik.

De acordo com o Fórum de Liderança do Leste Europeu, existem mais de 14 milhões de pessoas deslocadas na Ucrânia . A maioria deles ainda está na Ucrânia, na parte ocidental do país, mas muitos também cruzaram as fronteiras. Só na Polónia, existem 2,8 milhões de refugiados .

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“No início da guerra, as igrejas funcionavam como hospitais . É também uma grande oportunidade para dar ajuda espiritual às pessoas, porque as pessoas realmente querem orar agora. A guerra é uma situação em que você enfrenta o mal e depois precisa de amor”, enfatizou Lukasik, de acordo com o Evangelical Focus.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending