Siga-nos!

Estudos Bíblicos

A letra é que mata!

Então pra que estudar a Bíblia?

Hélio Roberto

em

Moisés com os 10 mandamentos. (Foto: Reprodução / Record TV)

É comum e até corriqueiro que alguns irmãos digam com pulmões cheios que aquele que se dedica ao estudo mais aprofundado das Escrituras vai acabar “inchado”, ou até mesmo desviará da fé, afinal, a letra mata, e o que vivifica é o espírito!

O texto das Escrituras utilizado como fundamento para esta rotineira declaração está em 2 Co 3:6, que diz: “O qual nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica”.

Mais uma vez, precisamos ter bastante cuidado ao analisarmos o real significado dos textos sagrados. Devemos nos lembrar que a própria Bíblia se explica, não devendo ser inseridos significados que o próprio texto não contém.

Confesso que ao ler esse texto, e com a ideia encucada de que estudar as Escrituras de forma profunda acabaria me matando (matando a minha fé), uma dúvida não deixava de surgir em minha mente: mas por que será que Paulo, um dos maiores estudiosos das Escrituras, diria isso?

Analisaremos de forma cuidadosa e responsável, o que, de fato, esse maravilhoso versículo diz. De início, vamos entender a primeira parte do versículo: “O qual nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança” 2 Co 3:6a. Desse fragmento do versículo aprendemos que fomos constituídos ministros, ou seja, representantes de uma nova aliança. Ora, se há uma nova aliança, é porque também há uma aliança antiga.

Nesse sentido, e sabendo que a nova aliança é Cristo, constatamos que fomos constituídos como representantes dessa nova aliança, ou seja, representantes de Cristo. Veja o que diz a Epístola aos Hebreus: “Por isso mesmo, ele é Mediador da nova aliança, a fim de que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia sob a primeira aliança, recebam a promessa da eterna herança aqueles que têm sido chamados”. Hb 9:15.

Mas então qual seria a aliança antiga? A aliança antiga é a aliança mosaica, ou seja, a aliança da lei.

Continuando o mergulho no texto de 2 Co 3:6, constatamos que não somos ministros da aliança da letra, mas do espírito: “O qual nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do espírito(…)” Daí concluímos que a aliança antiga, da qual não somos ministros, é a aliança da letra, ou seja, a aliança da lei! Por conseguinte, a nova aliança, ou seja, a aliança em Cristo é que é a aliança do espírito, da qual somos ministros.

Finalmente, chegamos à famigerada frase: porque a letra mata, mas o espírito vivifica.

Essa assertiva é, na verdade, a conclusão do versículo. De fato, a letra (aliança antiga – aliança da lei) mata! E o próprio Apóstolo Paulo confirma isso ao escrever aos Romanos: “Outrora, sem a lei, eu vivia; mas, sobrevindo o preceito, reviveu o pecado, e eu morri”. Rm 7:9. Além disso, a própria lei trazia a pena capital, veja: Também o homem que adulterar com a mulher de outro, havendo adulterado com a mulher do seu próximo, certamente morrerá o adúltero e a adúltera”. Lv 20:10

No mesmo capítulo (2 Co 3), o Apóstolo Paulo confirma que a aliança da letra é a aliança mosaica: “Estando já manifestos como carta de Cristo, produzida pelo nosso ministério, escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, nos corações”. 2 Co 3:3

Por outro lado, a aliança em Cristo extirpa toda e qualquer condenação de morte, porque o preço pelo pecado já foi pago! Essa verdade também foi escrita na Epístola aos Romanos: “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Rm 8:1

Irmãos, vejam que coisa espetacular! O que esse versículo (2 Co 3:6) está dizendo é que a aliança antiga, ou seja, a aliança da lei (aliança da letra) mata, mas que a nova aliança, ou seja, a aliança em Cristo (aliança do espírito) vivifica!

Não há absolutamente qualquer fundamento bíblico em afirmar que esse texto, de alguma forma, está afirmando que não devemos nos aprofundar no conhecimento das Escrituras. Como poderia o fato de conhecer mais a Deus me afastar Dele? Não faria o menor sentido!

Curve seu coração diante das Escrituras. Estude-as com afinco e humildade. Entregue-se ao Espírito Santo e seja cheio da sabedoria e do pleno conhecimento de Deus.

Que Deus te abençoe!

Grande Abraço,

Casado com Hellen Sousa e pai da princesa Acsa Sousa. Servidor Público Federal, graduado em Teologia e em Gestão Pública. Diácono e Líder do Ministério de Acolhimento da Igreja Batista Cristã de Brasília. Professor e Superintendente da Escola Bíblica Dominical (Ministrando aulas sobre a Epístola aos Romanos) e amante da apologética." E-mail para contato e ministrações: [email protected]

Publicidade