Siga-nos!

opinião

Evangelho Tolerável é Evangelho Privado

Você ser queridinho da mídia? Revogue a sua fé  nas Escrituras e tudo ficará bem.

Braulia Ribeiro

em

Joe Biden faz juramento de posse com mão sob a Bíblia
Joe Biden faz juramento de posse com mão sob a Bíblia (Foto: Saul Loeb/Pool/AP)

Desde a eleição do novo presidente americano Joe Biden que a religião na América voltou a ser “cult.” Quem tem memória se lembra das  discussões que se sucederam à indicação da católica carismática Amy Coney Barret para a suprema corte do país.

Em outubro o senado americano, então de maioria republicana, tinha pressa em aprovar a juíza, que é uma originalista, acredita no texto da Constituição e votará para honra-lo. Por causa da de Coney Barret, na época a fé Católica foi colocada pelos democratas e pela mídia no banco dos réus. Foram muitas as acusações de radicalismo, fundamentalismo e extremismo. Carismáticos foram comparados a seguidores de seitas suicidas. Frequentar igreja com a família, hábito que a juíza cultivava se tornou na voz da mídia quase que uma traição à pátria, um ato desprezível que só as mentes menores consideram especial.

A frase da senadora democrata Diane Feinstein: “O dogma vibra forte dentro de você” virou manchete das maiores mídias mundiais, e não foi um elogio. A senadora estava na verdade comparando a jovem juíza a um neandertal. Afinal, quem conserva algum dogma religioso é um idiota primitivo. Todos os dogmas devem ser devidamente atualizados para servir o zeitgeist, o espírito que domina o tempo e as mentes.

Agora apenas poucos meses depois a fé Católica volta às notícias, e dessa vez numa luz bem diferente. O presidente Biden e sua esposa são católicos devotos. Segundo o NYT talvez Biden seja talvez o presidente “mais religioso que já ocupou a Casa Branca.”  Não há dúvidas de que a fé de Biden é genuína e não um movimento oportunista. Biden frequenta missa aos domingos  desde jovem e carrega sempre um rosário no bolso. Referências ao evangelho estiveram presentes em seus discursos políticos desde o começo de sua carreira.  Biden foi à missa na manhã da festa da posse e o celebrante fez menção a ele na homília e à vocação divina com que ele serve a nação há tantos anos. No discurso de posse Biden citou St Augustinho.

Uau. Tudo parece correr bem para a fé cristã na América. De repente a fé passou a ser uma aliada à luta pela justiça aos olhos da grande mídia. O que mudou?

Nada mudou. A grande mídia ainda continua avessa à fé cristã como sempre foi. Acontece que Amy Conney Barret e o presidente Joe Biden não servem à mesma fé. A fé de Barret atacada pela mídia é a fé que se submete às Escrituras,  a fé de Biden ao contrário de se impor ao espirito do tempo, se curva a ele.

Biden já declarou mais de uma vez que sua fé é de cunho privado. “A religião me dá a subestrutura que eu preciso para viver,” cita o jornal Washington Post. Biden “não mistura” suas convicções políticas liberais com a fé.  A defesa ao aborto até na fase terminal da gravidez, a  aquiescência total à agenda LGBTQ, o controle do estado sobre às liberdades individuais dos cidadãos, e mesmo possíveis prevaricações morais, nada disso conflita com a sua devoção, segundo o presidente.

Fica claro que o evangelho no qual o presidente Biden crê não informa a sua visão de sociedade, nem de moral e portanto é inócuo em relação às políticas públicas que ele defende.  Ele e outros religiosos como ele, católicos ou evangélicos acharam um caminho para servir a dois deuses.  O primeiro senhor é o humanismo que  pretende saber mais do que as escrituras divinas e do que a experiência civilizatória cristã de séculos. Quem serve a esse humanismo progressista sabe mais que os todos os sábios do passado juntos e tem autoridade para “atualizar” tudo o que é antigo, inclusive a própria Palavra de Deus. O segundo não é bem um senhor é um serviçal, um deus pequeno, servil, sempre pronto para proporcionar à sua alma algum conforto simbólico.

Infelizmente, os católicos e  também os evangélicos no Brasil também já há tempos que se curvam às pragas que grassam o cenário religioso americano. A nova moda do crente/católico-cult já chegou nas nossas paragens. O aviso está dado. Você ser queridinho da mídia? Revogue a sua fé  nas Escrituras e tudo ficará bem.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trabalhou como missionária na Amazônia e no Pacífico Sul. É Mestre em Divindade pela Universidade de Yale, Estados Unidos, e doutoranda em história e teologia política na Universidade de St. Andrews, Escócia. É autora dos livros Chamado Radical e Tem Alguém Aí Em Cima?, publicados pela Editora Ultimato. É casada com Reinaldo Ribeiro e mãe de três filhos.

Trending