Siga-nos!

opinião

Por que você deve memorizar a Bíblia

Memorizar versículos da Palavra de Deus é uma das coisas mais importantes na vida de um cristão.

John Piper

em

Um dos motivos pelo qual o reformador Martinho Lutero chegou à sua grande descoberta sobre a justificação apenas pela contida na Bíblia foi pela influência de Johann Staupitz. Durante seus primeiros anos no monastério agostiniano, Lutero aprendeu com seu professor o amor às Escrituras.

Lutero devorava a Bíblia em uma época em que as pessoas conquistavam doutorados em teologia sem mesmo terem lido as Escrituras. O pai da Reforma memorizou tanto versículos da Bíblia que, quando o Senhor abriu os seus olhos para ver a verdade da justificação em Romanos 1:17, ele declarou, “Recorri às Escrituras em minha memória”, a fim de confirmar o que ele tinha acabado de ler.

Gostaria de oferecer algumas razões pelas quais muitos estudiosos consideram a memorização da Bíblia algo essencial para a vida cristã.

1 – Conformidade com Cristo

O apóstolo Paulo escreveu que “todos nós… refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem” (2 Coríntios 3:18). Logo, se formos transformados à imagem de Cristo, devemos vê-lo constantemente. Isso acontece vária vezes na Palavra, mesmo no Antigo Testamento. “O Senhor continuou aparecendo a Samuel em Siló por meio de sua palavra” (1 Samuel 3:21). Acredito que a memorização da Bíblia tem o efeito de tornar a nossa visão de Jesus mais firme e mais clara.

2 – Vitória diária sobre o pecado

“Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra… Guardei no coração a tua palavra para não pecar contra ti” (Salmo 119:9, 11). O apóstolo Paulo ensina que devemos “pelo Espírito… fazer morrer os atos [pecaminosos] do corpo” (Romanos 8:13). O único item da armadura espiritual usado para atacar é a “espada do Espírito”, que é a palavra de Deus (Efésios 6:17). Quando o pecado tenta seduzir o corpo à uma ação pecaminosa, devemos trazer à mente uma palavra de Cristo nas Escrituras. Assim, podemos acabar com a tentação, lembrando que o valor e a beleza de Cristo são superiores às ofertas do pecado.

3 – Vitória diária sobre satanás

Quando Jesus foi tentado por Satanás no deserto, sua resposta foi recitar as Escrituras que havia decorado. Assim, colocou Satanás para correr (Mateus 4:1-11).

Como memorizar a Bíblia?

4 – Consolo e conselho para as pessoas que você ama

As ocasiões quando as pessoas precisam de você para consolá-las ou aconselhá-las nem sempre coincidem com as vezes que você tem a Bíblia ao alcance da mão. Além disso, a Palavra de Deus falada espontaneamente, do seu coração, tem um poder incomum.

Provérbios 25:11 diz que “A palavra proferida no tempo certo é como frutas de ouro incrustadas numa escultura de prata”. Essa é uma linda maneira de descrever quando o coração cheio da Palavra de Deus consegue recorrer à mente cheia da palavra de Deus, e, no tempo oportuno, as bênçãos fluirão.

5 – Anunciar o evangelho aos incrédulos

As oportunidades para compartilhar o evangelho muitas vezes surgem quando não estamos com a Bíblia em mãos. Os versículos tem um poder penetrante. Quando eles vêm do coração, assim como do Livro, oferecem o testemunho do quanto eles são preciosos para ensinar a mensagem.

Todos nós devíamos saber resumir o evangelho nesses quatros itens principais: 1) santidade/lei/glória de Deus; 2) pecado/rebelião/desobediência do homem; 3) morte de Cristo pelos pecadores; 4) o dom gratuito da vida eterna, recebido pela fé. Aprenda um ou dois versículos relacionados a cada um desses itens! Esteja preparado, a tempo e a fora de tempo, para compartilhá-los.

6 – Comunhão com Deus no gozo de sua pessoa e de seus caminhos

A maneira que nós temos comunhão com Deus é através da meditação sobre seus atributos e expressando a ele nossa gratidão e amor. Buscamos sua ajuda para viver uma vida que reflita esses atributos. Portanto, guardar em nossas mentes os textos sobre a pessoa de Deus nos auxilia a nos relacionarmos com ele sabendo quem ele realmente é. Por exemplo, imagine que você seja capaz de memorizar esse versículo bíblico:

“O Senhor é bom e misericordioso, lento para a cólera e cheio de clemência. Ele não está sempre a repreender, nem eterno é o seu ressentimento. Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos castiga em proporção de nossas faltas, porque tanto os céus distam da terra quanto sua misericórdia é grande para os que o temem; tanto o oriente dista do ocidente quanto ele afasta de nós nossos pecados. Como um pai tem piedade de seus filhos, assim o Senhor tem compaixão dos que o temem, porque ele sabe de que é que somos feitos, e não se esquece de que somos pó”. (Salmo 103:8-14)

Eu usei a palavra “gozo” intencionalmente quando eu disse, “comunhão com Deus no gozo de sua pessoa”. Todos nós temos deficiências emocionais. Não experimentamos a Deus na plenitude de nosso potencial emocional. Como isso mudará? Uma maneira é memorizar as expressões emocionais da Bíblia e dizê-las ao Senhor e um ao outro, até que elas se tornem parte de quem nós somos.

Por exemplo, repetimos o Salmo 103:1, dizendo: “Bendiga ao Senhor a minha alma! Bendiga ao Senhor todo o meu ser!”. Essa não é uma expressão natural para muitas pessoas. Mas se memorizarmos essa e outras expressões emocionais da Bíblia, e a repetirmos frequentemente, pedindo ao Senhor que torne essa emoção verdadeira em nossos corações, de fato, poderemos amadurecer.

Com o tempo, isso se torna parte de quem nós somos. Teremos menos deficiências emocionais e conseguiremos louvar e agradecer a Deus de forma mais adequada.

Artigo de John Piper traduzido por Gospel Prime, disponível em www.desiringgod.org/articles/why-memorize-scripture

Doutor em Teologia pela Universidade de Munique e fundador do desiringGod.org e chanceler no Bethlehem College & Seminary.

Trending