Siga-nos!

Mundo Cristão

Se dízimo não for o primeiro pagamento você ofenderá a Deus, diz Macedo

Se a pessoa não separa a décima parte do que ganha assim que recebe ela não está dizimando na visão do líder da IURD

em

Durante um dos programas da TV Universal, o bispo Edir Macedo ensinou aos fiéis que o dízimo só é aceito por Deus quando é a primeira parte retirada do salário/renda do dizimista, não tendo validade quando a pessoa primeiro paga outras contas e depois entrega os 10% para a igreja.

“Dízimo são as primícias, senão não é dízimo. Dízimo são os primeiros 10%, não o segundo. Se você gasta primeiro consigo mesmo e depois leva o restante para a Casa de Deus você está ofendendo a Deus”, ensinou.

Macedo afirma que a primeira coisa que o fiel deve fazer é separar o dízimo dos seus ganhos, que são as primícias. “Mesmo que ele não venha na igreja naquele dia, mas ele separa”.

Na lógica do fundador da Igreja Universal o dizimista tem que separar os 10% do salário e deixar reservado para levar na igreja assim que possível, só então ela poderá pagar as contas, pois o dízimo abençoa os 90% que sobram.

O bispo Márcio também comenta o caso ao lado do seu líder questionando: “Como Deus pode abençoar um dinheiro que já foi gasto?”, se referindo aqueles que deixam para entregar na igreja apenas o que sobra do salário.

Macedo concorda, dizendo que separar o dízimo antes de pagar qualquer outra conta faz com que o devorador não tenha poder para atacar o fiel. “Esse procedimento mostra para o diabo, para o devorador que [você] honra ao Senhor”, afirma.

Assista:
[youtube code=”L7HUvtLDAXk”]

Publicidade