Siga-nos!

Sociedade

Vaticano diz que procura por exorcismos cresceu 300%

Santa Sé irá oferecer cursos de libertação para “suprir aumento na demanda”

Avatar

em

Exorcismo

O Vaticano anunciou que oferecerá um novo treinamento internacional de exorcismo em abril. O curso é parte de uma resposta à crescente demanda por sacerdotes capacitados para realizar os rituais reconhecidos e autorizados pela Igreja Católica.

Com duração de uma semana, a escola de exorcismo ocorrerá em abril no Pontifício Ateneu Regina Apostolorum, um instituto educacional de Roma.

O foco é “oferecer uma rica reflexão e articulação em um tópico que às vezes é controverso”, explicou o sacerdote e exorcista italiano Benigno Palilla. “Nós tocamos também nas questões mais complexas como as seitas ligadas ao satanismo”, acrescentou.

Ainda segundo o religioso, a necessidade é decorrente da crescente popularidade de práticas como leitura de cartas de tarô e dos adivinhos que “abrem a porta ao diabo e à possessão”.

Um levantamento do Vaticano indica que a demanda por serviços de exorcismo triplicou nos últimos anos, chegando a 500.000 casos somente na Itália. Contudo, a Igreja reconhece que a maioria era motivada por “questões psicológicas e espirituais” e não, necessariamente, atuação de demônios.

Curiosamente, na França a demanda por exorcistas também aumentou muito. Segundo o representante da diocese de Paris, eles recebem muitas ligações, mas o tempo de espera para o atendimento com um exorcista autorizado pode ultrapassar duas semanas, uma vez que só há dois padres exorcistas disponíveis.

“As pessoas precisam de oração, benção, libertação, cura e, felizmente, nem sempre de exorcismo. Acontece que, às vezes, as pessoas não se sentem bem. Há poucos padres, por isso não sobra muito tempo para ouvi-las. Somos responsáveis pelo o que acontece conosco. No entanto, é muito mais fácil culpar o diabo por todos os problemas”, avalia.

Na França existem os chamados “operadores independentes”, que realizam rituais de libertação, já que a Igreja Católica negligenciou durante anos o treinamento de novos sacerdotes para a prática.

Palilla advertiu sobre o perigo de sacerdotes sem treinamento tentarem se livrar dos demônios. “Um exorcista autodidata certamente cometerá erros”, disse.

Ele lembra que a Igreja Católica está preocupada com práticas “duvidosas”, realizadas pelo que ele chama de “impostores”, que anunciam seus serviços pela Internet. Com informações Fox News

Publicidade