Siga-nos!

Política

“Vamos lutar pelo combate a todos os tipos de discriminação”, diz Damares

Foco da pasta é a defesa da vida

Avatar

em

Damares Alves, ministra da pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos, deu detalhes sobre como será a política de Direitos Humanos do governo Bolsonaro, declarando que irá combater todos os tipos de discriminação.

Criticando agendas ideológicas que permeiam os tratados internacionais de que o Brasil é parte, Damares destacou os pontos positivos e dizendo que há espaço para uma perspectiva pró-família no cenário internacional. Ela tem dito que o foco da pasta é a defesa da vida.

Leia mais...

Empossada em 2 de janeiro, a nova ministra regulamentou a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (LBI), aprovada em 2015, e o combate ao suicídio de jovens. “Intensificaremos, em parceria com outros órgãos e entidades, as campanhas de prevenção ao suicídio, automutilação, o uso abusivo de drogas ilícitas e o consumo do álcool, entre adolescentes e jovens”, disse ela em seu discurso de posse.

“Nós vamos lutar pelo combate a todos os tipos de discriminação, incluindo LGBTI”, prometeu Damares que tem sido alvo dos grupos por se colocar contra a ideologia de gênero.

Sua fala incluiu ainda a defesa da mulher, falando claramente a violência que elas estão expostas. “Somos o quinto país do mundo em feminicídio. A cada 11 minutos uma mulher é estuprada. A cada 7 minutos uma mulher sofre algum tipo de violência”, afirmou.

Ela também falou contra a pedofilia e defendeu as meninas vítimas desse crime. “Uma a cada três meninas tem sido abusada sexualmente até os 18 anos. Trinta crianças são assassinadas por dia no Brasil. Somos o pior país da América do Sul para ser menina”, afirmou. E emendou: “E gostaria de lembrar que ministro da Justiça é o Sergio Moro”, fazendo menção à agenda de endurecimento no combate à criminalidade.

Oito secretarias farão parte do ministério, compõem o time uma indígena para a Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e uma surda-muda para a Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência. A pasta também terá a Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres, a Secretaria Nacional da Família, Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, Secretaria Nacional da Juventude, a Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa e a Secretaria Nacional de Proteção Global, esta última cuidará de casos de discriminação, incluindo contra os LGBT.

Continue lendo