Siga-nos!

Política

“Secretaria da Família quer fortalecer os papéis de pai e mãe”

Todas as políticas públicas estarão voltadas para o fortalecimento dos laços familiares

Publicado

em



A jurista e filósofa Angela Vidal Gandra Martins foi anunciada com mais sete secretários que farão parte do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, chefiado por Damares Alves.

Ela ficará responsável pela Secretaria da Família, um órgão inédito no Brasil, e declarou à imprensa que o papel da pasta será “fortalecer a família”.

Todas as ações realizadas pela pasta voltadas para pessoas com deficiência, mulheres, crianças e adolescentes, juventude, igualdade racial, direitos dos idosos e outras atribuições serão pensadas em prol do fortalecimento das famílias.

A jurista explicou que as políticas públicas pró-família terão três focos: a projeção econômica e social da família, a conciliação trabalho-família e a solidariedade intergeracional, isso é, estabelecer relações entre idosos e mais jovens.

“Todas as nossas políticas públicas devem ter como característica uma perspectiva de família. Essa política é boa ou não é boa para a família?”, questionou.

Em entrevista após assumir o cargo, Angela declarou: “A família é a base da ordem social, e deve ser valorizada como tal. Fortalecer a família e centrar esforços nela deve ser o passo inicial para uma sociedade mais firme e próspera”.

Ela garantiu ainda que a palavra escolhida para a pasta é “acolhimento”, citando que a formulação dos Direitos Humanos deve acontecer primeiramente em casa, citando os casos de pessoas com deficiência e de idosos que precisam de cuidados especiais.

“Em suma, o ser humano precisa de uma família, porque ele se fortalece em uma família. O governo vai atender este primeiro momento de uma sociedade, onde se começa a vida social”, declarou. “Fortalecendo a base, teremos um país muito mais forte e, necessariamente, uma projeção econômica maior. Seremos um grande exemplo para o mundo, nesse sentido”, completa.



Publicidade
Publicidade