Siga-nos!

Sociedade

Vale projetou mortes e custos de colapso em Brumadinho

Documento está sendo utilizado em ação civil pública movida pelo MPE mineiro

Avatar

em

Rompimento da barragem em Brumadinho
Rompimento da barragem em Brumadinho (Foto: Presidência da Republica/Divulgação)

O Ministério Público de Minas Gerais está usando um relatório da Vale em uma ação civil pública pedindo a adoção de medidas imediatas para evitar novos desastres.

O documento em questão mostra que a empresa tinha anotado toda a estimativa de perdas humanas e financeiras em casos de rompimento da barragem em Brumadinho, como realmente aconteceu em 25 de janeiro.

Segundo a Folha, neste relatório de outubro de 2018 há informações de quanto custaria, quantas pessoas morreriam e quais as possíveis causas de um eventual colapso da barragem.

O documento diz ainda que há dez barragens em situação de risco.

Publicidade