Siga-nos!

Opinião

Uma história de Natal

“Para mim significa mais ter pisado nestas escadas do que ter pisado na Lua”.

Antônio Cabrera

em

Pegada de Neil Armstrong. (Foto: Nasa)

Sempre tive uma admiração pela história de vida de Neil Armstrong.

Depois de uma brilhante carreira militar que incluiu 78 missões de combate como piloto naval na Coréia, ele chega à Nasa como o piloto escolhido para ser protagonista da maior conquista técnica da humanidade.

Sim, embora tenha acontecido há 50 anos, nenhuma outra nação ainda conseguiu esta façanha, apesar de inúmeras tentativas.

Quando Armstrong estava concluindo a primeira caminhada pela Lua, a sonda soviética Luna 15 caiu na Lua a cerca de 700 km do local de pouso da Apollo 11.

Cristão, deixou na Lua uma placa com um texto bíblico:

“Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, e a lua e as estrelas que estabeleceste”. Sl 8:3

Armstrong foi o resultado de uma equipe que o levou à Lua que tinha mais de 400 mil cientistas, engenheiros e técnicos, além de trabalhadores de todos os EUA. O espantoso é que a idade média dos engenheiros dentro do Controle da Missão, quando a cápsula Apollo 11 retornou em 24 de julho de 1969, era de apenas 28 anos.

Armstrong era o protótipo do herói ideal, o que lhe rendeu muitas honrarias.

Hoje, quando visitei o Muro das Lamentações, lembrei-me de Armstrong.

Quando visitou Jerusalém, perguntaram-lhe o que desejava.

O seu pedido foi que o levassem a um lugar onde pudesse ter a certeza de que Jesus Cristo tivesse passado.

O incumbido da missão foi um professor especialista em arqueologia bíblica, Thomas Friedman.

Ele levou Armstrong aos restos das escadas do templo construído por Herodes o Grande que ainda se conservam.

“Estes degraus constituíam a principal entrada do templo”, lhe disse: “Não há dúvida de que Jesus subiu por eles”.

Neil Armstrong se concentrou então profundamente e orou durante um tempo. Ao terminar, se voltou a Friedman, e, emocionado, lhe disse:

“Para mim significa mais ter pisado nestas escadas do que ter pisado na Lua”.

Você não precisa pisar onde Jesus pisou.

O que você precisa é ter um entendimento correto sobre Jesus, não apenas sobre o que Ele ensinou ou fez.

Você precisa entender quem Ele é.

Isto é o verdadeiro significado do Natal.

Feliz Natal!

Ex-ministro da Agricultura, veterinário e empresário.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE