Siga-nos!

Sociedade

Turquia ameaça EUA: saiam da Síria ou vamos atacar

EUA querem garantia de que milícias curdas permanecerão em paz, mas governo turco não se compromete

Avatar

em

Milícias na Síria
Milícias na Síria. (Foto: Reprodução / AFP)

A retirada das tropas americanas da Síria não será cancelada, apesar das ameaças turcas contra aliados curdos de Washington, disse o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, na última quarta-feira (9). Os curdos são um grupo étnico do Oriente Médio que vive na Turquia, em sua maioria, numa região chamada Curdistão.

A força dos EUA tem trabalhado em conjunto com essas milícias conhecidas por YPG (Unidades de Proteção Popular) para combater o Estado Islâmico em terra síria. Até agora os curdos têm controlado uma faixa do nordeste da Síria, que é base de Washington no conflito que atrai Rússia, Irã, Turquia e algumas potências regionais.

Para essa retirada, os EUA querem a garantia de que as milícias permanecerão em paz, mas o governo turco recusa qualquer compromisso já que considera as YPG como terroristas por seu vínculo com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) que trava uma guerra no território desde 1984.

“Se a retirada dos Estados Unidos for adiada com desculpas ridículas que não refletem a realidade, do tipo ‘os turcos vão massacrar os curdos’, aplicaremos nossa decisão de lançar uma operação no norte da Síria”, declarou o chanceler Cavusoglu, em entrevista à rede NTV.

De acordo com a revista ISTOÉ, em dezembro passado, o presidente americano, Donald Trump, anunciou a retirada dos cerca de 2 mil soldados estacionados na Síria, surpreendendo os aliados de Washington. E foi justamente este anúncio que fez a Turquia adiar uma ofensiva contra as YPG.

“Nós estamos conversando com eles para efetuar a retiradas de nossas tropas, mas é importante que nós façamos tudo que podemos para garantir que aqueles que lutaram conosco estejam protegidos. Erdogan assumiu compromissos e ele sabe disso”, concluiu Pompeo.

Cris Beloni é jornalista, teóloga e pesquisadora apaixonada pela Bíblia. Desenvolveu um trabalho de Jornalismo Investigativo Bíblico e é autora do livro Derrubando Mitos.