Siga-nos!

Estudos Bíblicos

Tu me amas, Pedro?

Entre a impulsividade e o medo

Cris Beloni

em

Jesus em "The Bible". (Divulgação)

“Depois de comerem, Jesus perguntou a Simão Pedro: Simão, filho de João, você me ama realmente mais do que estes? Disse ele: Sim, Senhor, tu sabes que te amo…” (João 21.15)

A questão mais discutida sobre esse texto é por que Jesus perguntou três vezes: “Tu me amas?”. Alguns pastores explicam sobre a diferença entre os verbos agapao e phileo no grego.

Agapao – é uma palavra que traduz o amor consistente, profundo e incondicional. Capaz de dar a própria vida por outra pessoa. Como o amor de Jesus pelo ser humano.

Phileo – se refere a um amor de amigo. Talvez a palavra mais correta seria “gostar” e não “amar”, pois é um amor que ainda necessita da graça de Deus para se tornar ágape.

A ideia é que Jesus pergunta a Pedro se ele o ama (agapao) por duas vezes, e Pedro responde que gosta de Jesus (phileo). Então, na terceira vez, Jesus pergunta se Pedro apenas gosta dele (phileo) e Pedro confirma. Mas essa opinião não é unânime.

Grego ou aramaico?

Há professores da língua grega e tradutores bíblicos que dizem que não é bem assim. Esses estudiosos apontam que a conversa entre Jesus e Pedro foi em aramaico (talvez hebraico) e, nesse caso, não haveria distinção de palavras no contexto semítico.

É o que explica o pastor Luiz Sayão, que é um biblista e hebraísta muito respeitado. Ele foi coordenador da tradução da Bíblia NVI e de várias Bíblias de estudo.

Amor em pauta

Seja como for, o que realmente importa é a essência do texto. Durante a conversa entre Jesus e Pedro, é o amor que está em pauta. Jesus está tratando do emocional de Pedro, já que ele havia tido experiências anteriores ruins. Para entender melhor esse diálogo, vamos ao contexto:

Sobre aquele momento

Segundo o relato bíblico, Jesus já havia sido crucificado e ressuscitado. E, ao que tudo indica, os discípulos estavam voltando à velha vida. Pedro decidiu que iria pescar e os demais o acompanharam.

Depois de uma longa noite sem pescar nada, Jesus foi até eles, pela terceira vez depois da ressurreição. O foco desse capítulo é a conversa que Jesus teve com Pedro.

Condição emocional de Pedro

Vale a pena relembrar como Pedro estava se sentindo. Um homem que era confiante do seu amor por Cristo e que chegou a dizer:

“Ainda que todos te abandonem, eu nunca te abandonarei!” (Mateus 26.33)

E numa outra conversa Pedro perguntou a Jesus:

“Senhor, por que não posso seguir-te agora? Darei a minha vida por ti! Então Jesus respondeu: Você dará a vida por mim? Asseguro-lhe que, antes que o galo cante, você me negará três vezes!” (João 13.37-38)

E foi o que aconteceu. A Bíblia diz que Pedro “chorou amargamente”. (Lucas 22.62)

Provavelmente, porque ele havia aceitado o desafio de abandonar as redes para ser um pescador de homens (Mateus 4.19-20), mas na hora da provação, ele falhou.

Ele disse que não abandonaria Jesus, mas abandonou. Ele também disse que daria a vida por Jesus, mas ele não conseguiu e nem teve coragem de assumir que era um dos seus seguidores.

Entre a impulsividade e o medo

Muitos de nós somos assim. Na teoria acreditamos que seremos capazes, mas na prática, na hora H, temos medo. E Jesus sabe disso, é por isso que ele voltou para tratar dos sentimentos de Pedro.

O que vemos na conversa entre os dois é uma linda demonstração da Psicologia do Mestre, usada para a recuperação do discípulo.

Se analisarmos os textos, veremos que os outros discípulos também falharam, mas parece que Pedro era o que mais se cobrava, porque ele havia feito afirmações muito fortes.

Ele realmente acreditava que o amor que ele sentia por Jesus era mais forte do que o medo da morte, mas ele estava enganado. Jesus então mostra a Pedro que o amor amadurece através daquilo que fazemos por Cristo. Perceba isso no diálogo entre eles:

1ª vez (João 21.15)

  • (Jesus) Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes?
  • (Pedro) Sim, Senhor, tu sabes que te amo.
  • (Jesus) Então cuida dos meus cordeiros.

2ª vez (João 21.16)

  • (Jesus) Simão, filho de João, tu realmente me amas?
  • (Pedro) Sim, Senhor, tu sabes que te amo.
  • (Jesus) Então pastoreie as minhas ovelhas.

3ª vez (João 21.17)

  • (Jesus) Simão, filho de João, tu me amas?
  • (Pedro) Senhor, tu sabes todas as coisas, e sabes que te amo.
  • (Jesus) Então cuide das minhas ovelhas.

Detalhes do texto

Existem alguns pontos bem interessantes. Você percebeu que Jesus não o chamou de “Pedro”?

Vamos relembrar do texto que mostra que Pedro teve o seu nome mudado:

“Jesus olhou para ele e disse: Você é Simão, filho de João. Será chamado Cefas (que significa Pedro.” (João 1.42)

Nas três perguntas, Jesus disse “João, filho de Simão” que era seu antigo nome.

Por que será? O texto nos dá essa resposta: porque Pedro voltou a pescar, ou seja, ele estava abandonando a sua missão para voltar à velha vida. Ele havia sido escolhido para pregar o Evangelho e também pastorear.

Se ele voltasse para o mar como pescador, ele teria uma vida ordinária, comum. Mas Jesus havia proposto a ele uma vida extraordinária.

O outro ponto que chama a atenção, é que Jesus chega e primeiro faz uma fogueira. Veja:

“Quando desembarcaram, viram ali uma fogueira, peixe sobre brasas, e um pouco de pão.” (João 21.9)

Agora vamos voltar ao momento em que Pedro nega Jesus pela primeira vez. Você se lembra que naquele cenário também havia uma fogueira?

“Quando acenderam um fogo no meio do pátio e se sentaram ao redor dele, Pedro sentou-se com eles. Uma criada o viu sentado ali à luz do fogo. Olhou fixamente para ele e disse: Este homem estava com ele. Mas ele negou: Mulher, não o conheço.” (Lucas 22.55-57)

Aquela conversa que Jesus teve com Pedro, diante de uma fogueira, certamente o faria lembrar da noite em que ele negou Jesus. Talvez tivesse sido uma forma de fazer Pedro voltar no passado e relembrar aquele momento que o fez chorar amargamente.

E o último detalhe é que Pedro negou Jesus por três vezes, e exatamente por três vezes, Jesus perguntou se ele realmente o amava. E vimos que Pedro amava Jesus, mas estava decepcionado consigo mesmo por que o negou.

Aquela conversa com Jesus foi restauradora, porque ele teve a oportunidade de perceber que o amor ao ponto de morrer por Cristo aconteceria no tempo certo. Jesus não estava pedindo para Pedro protege-lo ou morrer em seu lugar, mas apenas pedindo que ele trabalhasse naquela obra. Veja:

Se tu me amas, então cuida das minhas ovelhas.

Prova de amor

Pedro entendeu o que Jesus estava dizendo. É que a maior prova de amor que podemos dar a Jesus, não se resume na hora do desafio, mas em todo o tempo, através da pregação do Evangelho e do cuidado com as pessoas. Isso é “pescar homens” como disse Jesus.

Texto dentro do contexto

É por isso que é tão importante ler o texto dentro do contexto. A própria história de Pedro nos ajuda a chegar a uma conclusão sobre esse diálogo.

Pedro era ousado e corajoso, mas também era impulsivo e desequilibrado, sabemos disso pelas atitudes que ele teve e que estão descritas na Bíblia.

Além das afirmações de que ele não abandonaria seu Mestre e que daria a vida por Ele, Pedro chegou a cortar a orelha de um soldado pensando em defender Jesus (João 18.10).

Numa outra ocasião, ele chamou Jesus de lado para repreendê-lo, porque Ele estava dizendo que teria que morrer para depois ressuscitar (Marcos 8.33).

Tudo isso mostra também que Pedro era uma pessoa sincera, porque ele não tinha medo de dizer o que pensava.

Além disso, não podemos esquecer que, de todos os discípulos, ele foi o único a “andar sobre as águas”. Ele ousou experimentar o impossível.

Ainda que ele tenha afundado ao reparar no vento, antes disso ele caminhou sobre o mar porque teve um momento de grande fé. Pedro foi um ser humano incrível.

Psicologia de Cristo

Quando Pedro finalmente se envolveu com sua missão, ele teve o seu temperamento trabalhado. Ao assumir seu papel de “cuidar das ovelhas” de Jesus, o seu amor amadureceu.

Acompanhe o progresso espiritual na vida de Pedro:

  • Ele impunha as mãos sobre as pessoas e elas recebiam o Espírito Santo. (Atos 8.17)
  • Ele fazia milagres e chegou a ressuscitar pessoas. (Atos 9)
  • Viajou para diversos lugares pregando o Evangelho.
  • Abriu igrejas, foi um grande líder e uma pedra preciosa no Reino de Deus.
  • Teve o preconceito eliminado quando pregou a Cornélio. (Atos 10)
  • Enfrentou o sinédrio (Atos 4)
  • Foi preso (Atos 12.5)
  • Pregou lindamente às multidões e milhares de pessoas se converteram (Atos 4.4)
  • Até a sombra de Pedro era procurada pelos doentes em busca de cura (Atos 5.15)
  • E no final de sua vida, ele foi crucificado, glorificando a Deus (João 21.18-19)

O amor de Pedro por Jesus foi trabalhado ao longo de sua vida. Ele viveu fazendo a obra, cuidou das ovelhas de Cristo, e quando a sua hora chegou ele estava preparado.

Porque como disse o apóstolo Paulo “viver é Cristo e o morrer é lucro.” (Filipenses 1.21)

Aplicação pessoal

Se você também tem uma fogueira do passado lhe acusando de não amar a Cristo o suficiente, saiba que Ele entende a sua fraqueza. Se o “galo já cantou” para você, alertando que, de alguma forma, você negou Jesus em sua vida, apenas seja transparente como Pedro foi, pois Jesus também vai tratar de você.

Ele pode aparecer de surpresa num momento em que você estiver fazendo algo que já deveria ter abandonado. E ele também pode fazer a mesma pergunta que fez a Pedro: verdadeiramente tu me amas? E ele vai perguntar isso até você entender que o amor que Ele procura em você é um amor capaz de dizer a verdade, seja ela qual for.

Porque se houver um amor fraco no seu coração, Ele mesmo o fortalecerá. E se o seu amor estiver doente, Ele vai providenciar a cura, porque “Deus é amor” (1 João 4.16).

“Nós amamos porque ele nos amou primeiro.” (1 João 4.19)

Permita que o seu relacionamento com Jesus seja restaurado. Não tenha medo, se perdoe, e apenas responda a verdade, como Pedro respondeu: “Senhor, tu sabes de todas as coisas…”

Que sejamos como Pedro, que se envolveu na grande missão e foi até o fim, amando Jesus até a morte.

“Trabalhe como se estivesse fazendo isso para o Senhor e não aos homens.” (Colossenses 3.23)

Busque amar a Deus “de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento.” (Mateus 22.37)

Estude a Bíblia no Telegram

No grupo de estudos Bíblia Investigada você poderá tirar muitas dúvidas sobre vários textos bíblicos. A proposta de trabalho está baseada no jornalismo, sempre em busca de compreensão das Escrituras através de pesquisas e reportagens que incluem expressões idiomáticas, costumes judaicos e cultura dos povos antigos.

Aqueles textos que parecem confusos ou que são usados de forma inadequada podem ganhar um novo sentido e mudar nossas vidas de maneira muito positiva. A Bíblia é incrível! Quanto mais nos aprofundamos em seus ensinamentos, mais nos transformamos e caminhamos em direção ao Criador.

Se você quer fazer parte desse grupo, acesse gospelpri.me/biblia-investigada

Jornalista e pesquisadora apaixonada pela Bíblia. Desenvolveu um trabalho de "Jornalismo Investigativo Bíblico", é autora dos livros Derrubando Mitos e Apocalipse Investigado. Seus temas envolvem missões transculturais, Igreja Perseguida, teorias científicas, escatologia e análises de textos bíblicos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Trending