Siga-nos!

Internacional

Atentado terrorista islâmico contra igreja nas Filipinas deixa 27 mortos

Estado Islâmico reivindica autoria

Publicado

em

Atentado nas Filipinas. (Foto: LUSA/PEEWEE BACUNO)
Publicidade

Pelo menos 27 pessoas morreram e mais de 70 ficaram feridas neste domingo (27) na ilha de Jolo, no Sul das Filipinas. Duas bombas explodiram em frente a uma catedral católica enquanto uma missa ocorria no local.

A primeira bomba foi explodida na entrada da catedral, seguida por outra fora do templo, informou o chefe da Polícia Nacional das Filipinas.

“Ordenei que as tropas aumentassem o nível de alerta e para proteger todos os lugares de culto e lugares públicos e vamos adotar medidas de segurança para impedir novas hostilidades”, disse o secretário de Defesa, Delfin Lorenzana, em comunicado.

A ilha de Jolo é alvo de ataques repetidos do grupo terrorista islâmico Abu Sayyaf, apontado pelas autoridades como o responsável pelas explosões. Os extremistas são ligados aos jihadistas do Estado Islâmico, que reivindicou o duplo atentado.

Em um comunicado divulgado na internet, afirmou que dois terroristas suicidas detonaram seus cinturões de explosivos no domingo, dentro da igreja e em seu estacionamento.

As vítimas incluem 15 civis e 5 soldados. Na lista de feridos estão 17 soldados, 2 policiais, 2 guardas costeiros e 90 cristãos que estavam na missa.

Publicidade

O ataque de hoje ocorreu uma semana após de mais de dois milhões de filipinos na região de maioria muçulmana no sul do país, onde fica Jolo, fizeram um referendo para aumentar sua autonomia. Esta foi a solução encontrada pelo governo para acabar com cinco décadas de conflito.

Publicidade