Siga-nos!

Política

“Temos uns dez nomes para indicar”, diz presidente da Bancada Evangélica sobre ministro do STF

Sem citar nomes, deputado diz que esse é um cargo muito importante.

em

Silas Câmara. (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

O deputado federal Silas Câmara (PRB-AM), presidente da Frente Parlamentar Evangélica, disse que o bloco teria ao menos “dez nomes para indicar” a um cargo de “ministro evangélico” para o Supremo Tribunal Federal (STF). O comentário foi feito à Jovem Pan, mas nenhum nome foi exposto.

A fala do parlamentar se deve a promessa do presidente Jair Bolsonaro (PSL) de indicar um evangélico para ocupar uma das vagas que abrirá durante o seu mandato. O presidente da República chegou a afirmar que indicará um nome “terrivelmente evangélico” para o cargo.

Bolsonaro reiterou a promessa feita durante a Convenção da Assembleia de Deus Ministério de Madureira, em Goiânia. Ele repetiu sua intenção por duas vezes durante uma solenidade de comemoração pela passagem do aniversário da Igreja Universal do Reino de Deus.

Depois, durante café da manhã com a Bancada Evangélica no Palácio do Planalto, o presidente voltou a dizer que pretende indicar um evangélico para o STF, demonstrando estar alinhado com as demandas do segmento.  A promessa tem sido bem recebida pelos líderes evangélicos.

Sobre a declaração do presidente, Câmara disse ter ficado emocionado. “Ficamos emocionados com a declaração do presidente e temos uns dez nomes para indicar”, afirmou o deputado. “Mas faremos isso com tremor e temor, porque é um cargo muito importante.”

Silas Câmara não quis comentar o favoritismo do juiz federal Marcelo Bretas, que vem sendo lembrado constantemente por evangélicos devido a atuação nos processos da Lava Jato no Rio de Janeiro.

A próxima vaga no Superior Tribunal Federal será aberta em novembro de 2020, quando Celso de Mello se aposentará compulsoriamente. A regra exige que os ministros deixem o cargo aos 75 anos.

Publicidade