Siga-nos!

igreja perseguida

Sudão apreende remessa de Bíblias enviadas para o país

Carregamento foi detido sob alegação de falta de pagamento de taxas, nas quais livros religiosos são isentos.

em

Bíblias contrabandeadas
Bíblias (Foto: Reprodução / Dansk Europamission)

Líderes cristãos no Sudão denunciaram que funcionários do governo detiveram um carregamento de Bíblias exigindo taxas das quais é isento, os funcionários se recusam a liberar os exemplares.

A Lei de Direitos e Liberdades Fundamentais do Sudão elimina os deveres alfandegários para a literatura religiosa, segundo o pastor Komi.

Badawi, cristão e conselheiro do ministro do Ministério de Assuntos Religiosos do Sudão,  levantou uma queixa sobre o carregamento detido durante uma oficina sobre liberdade religiosa. Também criticou o governo pela falta de ação para devolver prédios confiscados da igreja.

Em março de 2020, o Sudão ordenou a remoção de comitês impostos às igrejas pelo governo de Bashir, e os líderes cristãos estão aguardando ações legais necessárias para recuperá-las. Exigindo a devolução de todos os edifícios, terras e propriedades da igreja confiscadas indevidamente pelo antigo regime.

À luz dos avanços na liberdade religiosa desde que Bashir foi deposto, o Departamento de Estado dos EUA anunciou em dezembro de 2019 que o Sudão havia sido removido da lista de países de preocupação particular (CPC) a se envolver ou tolerar “violações sistemáticas, contínuas e notórias da liberdade religiosa”, a qual ele esteve de 1999 à 2018.

A Comissão dos EUA pela  Liberdade Religiosa Internacional (USCIRF) em um relatório de setembro de 2020 observou que a  Lei de Direitos e Liberdades Fundamentais do Sudão proíbe a rotulagem de qualquer grupo como “infiéis”.

O governo de transição liderado pelo primeiro-ministro Abdalla Hamdok, foi encarregado de governar durante um período de 39 meses. Enfrenta os desafios de erradicar a corrupção de longa data e um “estado profundo” islâmico enraizado nos 30 anos de poder de Bashir.

Bashir prometeu adotar uma versão mais rigorosa da sharia (lei islâmica) reconhecendo apenas a cultura islâmica e a língua árabe. Líderes da Igreja disseram que as autoridades sudanesas demoliram ou confiscaram igrejas e limitaram a literatura cristã.

Segundo a Morning Star News, desde 2012 o Sudão  expulsou cristãos estrangeiros e destruiu prédios da igreja. Além de invadir livrarias cristãs e prender cristãos, as autoridades ameaçaram matar cristãos do Sudão do Sul que não saíssem ou cooperaram com eles em seu esforço para encontrar outros cristãos.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending