Siga-nos!

Política

STF pode derrotar a Lava Jato nesta quinta

Casos de crime de corrupção e caixa 2 poderão ser repassados para a Justiça Eleitoral

Publicado

em

Sessão solene de abertura do Ano Judiciário de 2019 no STF. (Foto: José Cruz/Agência Brasil)


Graça & Paz! Antes de ler este conteúdo, gostaríamos que você participasse de uma rápida pesquisa sobre o portal. Não levará 1 minuto 😊 Clique aqui e responda rápido!


Nesta quinta-feira (15) os ministros do STF voltam a discutir uma ação que pode significar a derrota da Operação Lava Jato ao deixar que Justiça Eleitoral seja responsável pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

O julgamento começou na quarta, os ministros Marco Aurélio Mello e Alexandre de Moraes votaram para que esses casos sejam passados para a Justiça Eleitoral. Já o ministro Edson Fachin, relator na Lava Jato no STF, defendeu que os processos devem ser divididos, deixando para a Justiça Federal os crimes de corrupção.

Se no julgamento de hoje ficar decidido que a Justiça Eleitoral é responsável por ambos os casos, os condenados e processados pela Justiça Federal, entre eles o ex-presidente Lula, poderão pedir revisões de suas sentenças.

“Essa data pode decidir o passado, o presente e o futuro não apenas da Lava Jato, mas de todas as investigações de corrupção que envolvam o nome de políticos”, diz o procurador Deltan Dallagnol ao comentar o julgamento.

Se seis ministros votarem pelo repasse dos casos para a Justiça Eleitoral, não apenas o caso de Lula, mas de políticos como Michel Temer, Dilma Rousseff, Aécio Neves, José Serra, Eduardo Paes e outros que estão sendo investigados pela Justiça Federal.



Publicidade
Publicidade