Siga-nos!

Sociedade

STF censura revista Crusoé e manda retirar matéria que liga Toffoli à Odebrecht

Decisão intima os responsáveis pela matéria a deporem em até 72 horas

Avatar

em

Dias Toffoli
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli. (Foto: Carlos Moura/SCO/STF/Divulgação)

Uma reportagem de capa da revista Crusoé deste final de semana foi alvo de censura por parte do Supremo Tribunal Federal, pois o ministro Alexandre de Moraes determinou a retirada “imediata” da matéria e ainda intimou os responsáveis pelo texto a deporem em até 72 horas.

Moraes escreveu que a reportagem continha “claro abuso no conteúdo da matéria veiculada”. Com o título de “O amigo do amigo de meu pai”, o texto usava um documento que consta dos autos da Operação Lava Jato onde Marcelo Odebrecht menciona um personagem que pode ser um ministro do STF.

O e-mail em questão, onde Marcelo fala do “amigo do amigo de meu pai” é alvo de um pedido de esclarecimento feito Polícia Federal. Acredita-se que esse personagem seria o ministro Dias Toffoli.

Moraes usa o Regimento interno do STF para suspender a exibição da reportagem que em seu entendimento se trata de “notícias fraudulentas (fake news), denunciações caluniosas, ameaças e infrações” à Corte “extrapolando a liberdade de expressão”.

Em resposta, a Crusoé reiterou o teor da reportagem dizendo que ela foi baseada “em documento, e registra, mais uma vez, que a decisão se apega a uma nota da Procuradoria Geral da República sobre um detalhe lateral e utiliza tal manifestação para tratar como ‘fake news’ uma informação absolutamente verídica, que consta dos autos da Lava Jato”.

Publicidade