Siga-nos!

Esportes

“Só Deus pode tirar o cinturão de mim”, diz Rafael dos Anjos

Brasileiro é campeão da categoria leve do UFC e defende seu título neste sábado.

Avatar

em

Em março, quando conquistou o cinturão peso leve do UFC em cima do americano Anthony Pettis, o cristão Rafael dos Anjos disse que já sabia que venceria antes mesmo de entrar no octógono porque Jesus havia lhe dito.

Agora, quando defende seu título no UFC On Fox 17 deste sábado, contra o também americano Donald Cerrone, ele diz que somente Deus pode tirar-lhe o cinturão.

Cerrone, que já perdeu para Rafael no passado e traz o chamativo apelido de “Cowboy”, é um dos lutadores mais atuantes do UFC. O motivo? Dívidas. Não raro vemos o americano declarar que precisa de grana para pagar suas dívidas e que por isso precisa lutar mais do que todo mundo.

Dessa vez, quando disputa o título da categoria, seu discurso não foi diferente. Em entrevista ao programa “Revista Combate”, do Canal Combate, declarou que o cinturão não significa nada para ele e que o que importa é a grana.

“Eu ainda sou aquele cara lutando pelo dinheiro. Não se engane. Estou lutando pelo cinturão, porque isso é o que acontece quando você vence. Não tem escolha, tipo ‘não quero lutar pelo cinturão’. É assim. E com o cinturão, vem mais dinheiro. Então, sim, eu quero aquele dinheiro. Provavelmente, sou o único lutador a dizer isso e, sinceramente, não ligo. Não significa nada pra mim. Não entrei nessa pensando em ser campeão mundial (…) Estou nesse esporte pra ganhar dinheiro, é a minha carreira”, declarou Cerrone.

Rafael, que é natural de Niterói, Rio de Janeiro, rebateu com propriedade a fala do americano:

“Infelizmente, todo mundo precisa de dinheiro para viver, mas para mim isso não é o mais importante. Para mim, isso foi fruto de um trabalho muito duro durante anos. O cinturão foi um presente de Deus na minha vida, foi um sonho que Deus me deu forças para realizar. Eu não sei, pode ser que eu venha a perder o cinturão um dia, a gente não sabe, está nas mãos de Deus, mas com certeza não vai ser para um cara que não dá o mínimo valor. Estou focado, treinei firme e esse cinturão vai ficar comigo, porque só quem me deu [Deus] pode tirá-lo de mim.”

Clima quente para a luta, que o Canal Combate transmite a partir das 18h15 (horário de Brasília).

Publicidade