Siga-nos!

Internacional

Site quer expor “pastores que expõem o evangelho ao ridículo”

Pastor usa tirolesa na igreja e o que pede ofertas para mudar a cor do jatinho estão entre as denúncias

em

Não é só no Brasil que os evangélicos veem pastores abusar do que seria considerado “bom senso”. Um escândalo aqui, uma heresia ali e o grande público vai se acostumando a ver alguns pastores como altruístas, outros como pessoas excêntricas, e muitos tantos como apenas exploradores da fé alheia.

O site Pimp Preacher, que em tradução livre seria “pastor cafetão”, dedica-se a denunciar (e perturbar via redes sociais) todos aqueles que têm uma conduta pública que não colaborem para o bom nome da igreja de Cristo.

Pode não ser a primeira iniciativa do tipo, mas ele tem chamado atenção de muitos pregadores, comemorando toda vez que percebem que estão sendo ouvidos. Mesclando pitadas de humor com uma boa dose de teologia, ele acabou criando uma rede que chama de “Preacher Bureau of Investigation”, um trocadilho com o FBI. O objetivo é coletar denúncias de falsos ensinamentos e abusos financeiros para “expor os pastores que expõe o evangelho ao ridículo”.

Seu programa de rádio online usa o tradicional formato de talk-show para analisar duas vezes por semana o que chamam de “falsos profetas” e investigar biblicamente seus ensinamentos ou atitudes.

Algumas vezes são apenas coisas bizarras, como o pastor Rod Parsley chegando ao púlpito da igreja World Harvest numa tirolesa, ao som da trilha de Missão Impossível. A entrada triunfal visava chamar atenção das pessoas para o fato de que, para Deus, nada é impossível. Uma provocação é feita pelo site ao comparar a grande semelhança da estrutura da igreja de Parsley com a tenda de um circo.

Veja o vídeo abaixo:

[youtube code=”m9yEPMYvfOg”]

Outras denúncias são sérias e bem pontuadas como o debate sobre a veracidade (ou não) do recente documentário “Mission Congo”. O filme liga o televangelista Pat Robertson a um esquema de exploração ilegal de diamantes na África. Os produtores do filme, Lara Zizic and David Turner, o estão apresentando em diversos festivais de cinema e poderão ser processados pelo ministério de Robertson.

Não há provas concretas, embora o governo americano tenha investigado as denuncias que começaram em 1998. Os advogados de Robertson alegam que se trata de uma campanha difamatória infundada, que foi “requentada” em formato de filme.

Outras situações simplesmente carecem de sentido, como o pedido do televangelista Mark T. Barclay, que usa o título de “pregador da justiça”. Ele é conhecido pela ênfase de seu ministério em “palavras proféticas” e “prosperidade dos justos”. Preside ainda o Instituto de Treinamento Sobrenatural para Ministros. Recentemente, diz o Pimp Preacher, Barclay enviou uma correspondência para todos os seus “parceiros de ministério” com um pedido inusitado.

Ele precisava de US$79,000 para reparar a pintura do jatinho Citation III 650, que fora comprado pelo seu ministério em 2012. Trata-se de um “instrumento vital para a pregação”, mas que “pertence ao Senhor” e por isso ele se senti a vontade para pedir ofertas específicas.

O Pimp Preacher elege semanalmente uma pessoa/ministério para “analisar”. Reúne as denúncias e pede que pessoas que conhecem ou estejam envolvidas com essas igrejas deem sua opinião. Também trata de questões políticas que envolvem pastores ou os cristãos em geral.

Sua mais recente “vitória” foi uma campanha na internet para que o bispo Charles E. Williams, da igreja Covenant of Zion Cathedral, pagasse a pensão alimentícia de sua filha, que estava atrasada por mais de dois meses. Os responsáveis pelo site ligaram para o bispo e falaram sobre isso. Em dois dias, Willians quitou a dívida.

Para os muitos evangélicos que escrevem para o site questionando por que eles fazem isso ou dizendo que não podem fazê-lo, eles esclarecem que não tem prazer, mas creem ser necessário. Em seu site aparece apenas uma justificativa: “Pois chegou a hora de começar o julgamento pela casa de Deus; e, se começa primeiro conosco, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus?” (1 Pe 4:17). Com informações de Blog Talk Radio e Pimp Preacher.

Publicidade