Siga-nos!

Entretenimento

Série da Globo com transexual, aborto e política quer “chocar conservadores”

Proposta é abordar a “realidade brasileira”.

em

Segunda Chamada. (Foto: Mauricio Fidalgo/ Globo)

A Rede Globo estreia nesta terça-feira (8) a série “Segunda Chamada”, que promete chocar conservadores com a abordagem de temas voltados à esquerda, com transexual, aborto e críticas políticas.

Na estréia, a emissora já apresentará a história de Natasha, travesti que enfrentará “alunos preconceituosos na Escola Estadual Carolina Maria de Jesus”, segundo descrição do episódio.

Apesar de enfrentar forte rejeição do público, sofrendo quedas constantes na audiência, a Rede Globo insistirá na linha progressista em seus folhetins.

Essa nova atração terá como enredo a história de professores de uma escola na periferia de São Paulo, num curso noturno na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Como a proposta é abordar a realidade brasileira, todos os alunos passam algum tipo de dificuldade na vida, trazendo seus problemas para dentro da sala de aula.

Outra personagem que chama a atenção na série é Nanda Costa, que após três filhos tenta uma laqueadura na rede pública de saúde e é impedida. Ela então engravida e acaba fazendo um aborto clandestino.

Há ainda uma prostituta que quer ser aceita da forma como ganha dinheiro, como também uma ex-presidiária que tenta se tornar educadora.

Publicidade