Siga-nos!

Internacional

Rússia responderá “imediatamente” se EUA instalarem mísseis na Europa

“Se alguém quiser isso, bem, será bem-vindo”, disse o líder do Kremlin.

Publicado

em

Vladimir Putin
Vladimir Putin. (Foto: Sputnik/Alexei Nikolsky/Kremlin/Reuters)


O presidente Vladimir Putin, disse que a Rússia está militarmente preparada para uma possível crise militar semelhante à de 1962, chamada de “crise dos mísseis”.

“As tensões não são motivo para elevar o confronto ao nível da crise dos mísseis cubanos nos anos 60. De qualquer forma, não é isso que queremos. Se alguém quiser isso, bem, será bem-vindo”, disse o líder de Kremlin.

A declaração foi feita nesta quarta-feira (20) à mídia russa e é mais um alerta aos Estados Unidos caso o governo de Donald Trump venha a instalar mísseis nucleares de alcance intermediário na Europa.

Na mensagem de Putin, caso os Estados Unidos sejam “tolos o suficiente” para desejarem este confronto, a Rússia estará pronta para desferir um primeiro ataque nuclear.

A declaração do presidente russo diz que o país poderia instalar mísseis hipersônicos em navios e submarinos em águas neutras, produtos de alta tecnologia que os Estados Unidos não conseguiriam identificar. Segundo ele, esses equipamentos possuem alta “velocidade e alcance”.

Vale lembrar que a crise dos mísseis aconteceu quando, em 1962, Moscou enviou mísseis contra os Estados Unidos a partir de Cuba, em resposta à instalação de armas nucleares americanas na Turquia.

 



Publicidade
Publicidade