Siga-nos!

Internacional

Russell Moore pede que os cristãos condenem o “terrorismo supremacista branco”

Líder batista classificou a ideologia como uma “forma de idolatria”.

Michael Caceres

em

Russel Moore

O presidente do braço político da Convenção Batista do Sul, Rusell Moore, pediu para os cristãos condenarem abertamente todos os elementos do pensamento supremacista branco.

Moore destacou que os cristãos americanos têm “a responsabilidade de perguntar qual é a ideologia por trás de tudo isso” identificando qualquer atitude racista ou discriminatórias.

As declarações do líder evangélico se dá em meio a um ataque de uma supremacista branca contra pessoas em um Walmart em El Paso, no Texas, que deixou ao menos 22 mortos.

“O nacionalismo branco não é apenas mais uma ideologia, em um mundo cheio de opiniões conflitantes. O nacionalismo branco é uma manifestação de um antigo mal que nós, como cristãos, de todas as pessoas, devemos reconhecer imediatamente ”, explicou Moore em seu site.

Ele aproveitou para mostrar que a ideologia é uma “forma de idolatria” que emerge daquilo que a Bíblia condena, com o objetivo de exaltar os atributos da criatura.

“O nacionalismo branco emerge do que a Bíblia chama de ‘o caminho da carne’. Essa é uma forma de idolatria que exalta os próprios atributos da criatura, fazendo um deus sair, por exemplo, das origens ancestrais ou da própria cultura tribal”, disse.

Moore enfatizou que confrontar esse pecado não significa um abandono da mensagem do Evangelho, mas silenciar sobre o assunto é uma contradição.

“Confrontar esse pecado não é uma distração do Evangelho”, ele aconselhou. “Pelo contrário, não confrontá-lo, silenciosamente permitindo que ele se assente nas psiques e consciências das pessoas, não é apenas uma distração do evangelho, mas uma contradição”, disse.

Publicidade