Siga-nos!

Entretenimento

Rap condenando teologia da prosperidade faz sucesso e gera polêmica

Rapper Shai Linne é elogiado por sua postura teológica

em

As músicas de rap originalmente seguiam uma linha de crítica social e luta pela igualdade social. Sua versão gospel acompanha a tendência da maioria das músicas religiosas e foca-se em lembrar quem Deus é e o que ele pode fazer.

Mas alguns rappers começaram um verdadeiro movimento de reflexão teológica, que chegou a ser chamado de “Rap Reformado”, uma referência à reforma protestante. Outro expoente desse movimento é o rapper Lecrae, que recentemente ganhou um Grammy.

O novo álbum do cantou Shai Linne, por exemplo, chama-se justamente “Lyrical Theology” [Letras Teológicas], onde o rapper cristão faz mais duras críticas à chamada Teologia da Prosperidade.

Linne explica que ele teve vontade de falar sobre isso depois de receber e-mail de alguns de seus fãs na África. Eles questionavam a invasão dos programas com pregadores da prosperidade no continente, cuja  mensagem deixava muitos crentes desesperados por serem pobres.

“[O evangelho da prosperidade tem] foi abraçado”, explicou ele em uma entrevista a uma rádio cristã. “Você tem esses megacultos e cruzadas onde, literalmente, mais de 100.000 pessoas virão para ouvir esses caras falar sobre prosperidade. As pessoas que participam geralmente são pobres e estão ensinando elas a pensar que esta falsa teologia será o caminho mais fácil para sair da pobreza . Eles imaginam, ‘Ei, deve funcionar, porque parece estar funcionando para esses pregadores”.

A letra de Sai Linne faz uma lista de 12 pastores conhecidos em boa parte do mundo e que têm programas de TV. Intitulada Fal$e Teacher$ [Falsos mestres], ele menciona pelo nome vários homens e mulheres e os acusa de fazer “declarações falsas [com] motivação financeira.”

“Não se deixe enganar por este negócio engraçado. Se você vier a Jesus pelo dinheiro, então ele não é o seu Deus. O dinheiro é que é! Jesus não é um meio para um fim, Ele é o Evangelho e veio para redimir-nos do pecado. Essa é a sua  mensagem para sempre e eu grito! Se você acha que está vivendo a sua melhor vida agora, saiba que você pode estar indo para o inferno! É como uma espécie de esquema de pirâmide. Uma versão herege do sonho americano de ficar rico. É falsa e enganosa. Eles estão mentindo para as pessoas, ensinando que os camelos podem passar através do buraco de uma agulha! “, prossegue Linne.

Ele termina em tom dramático, com a leitura de 2 Pedro 2: 1-3: “No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresias destruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. Muitos seguirão os caminhos vergonhosos desses homens e, por causa deles, será difamado o caminho da verdade. Em sua cobiça, tais mestres os explorarão com histórias que inventaram. Há muito tempo a sua condenação paira sobre eles, e a sua destruição não tarda”

A iniciativa de falar de falsos mestres nominalmente provocou reações de alguns deles, que negaram fazerem o que o rapper os acusa. A mais incisiva foi Paula White, que publicou nota oficial. Mas a maioria preferiu evitar a polêmica.

Por outro lado, o pastor Jim Wallis conhecido por ser um defensor da justiça social e um progressista no meio evangélico americano, elogiou o rapper.  “O evangelho da prosperidade é uma heresia. Ele não é encontrado nos Evangelhos. Foi inventado nos países ricos, entre as elites das igrejas “, disse Wallis.  John Piper, escritor famoso, que agora está aposentado dos púlpitos, usou sua conta no Twitter para elogiar Shai Linne e fez um link para o vídeo no Youtube.

Os pregadores e pregadoras mencionados são: Joel Osteen, Creflo Dollar, Benny Hinn, TD Jakes, Joyce Meyer, Paula White, Fred Price, Kenneth Copeland, Robert Tilton, Eddie Long, Juanita Bynum e Paul Crouch.  Embora nem todos sejam conhecidos no Brasil, muitos deles já tiveram problemas com o governo americano por conta de denúncias de enriquecimento ilícito. Com informações Christian Post e Christianity Today.

Assista:
[youtube code=”_LQmgvzMSoc”]

Publicidade