Siga-nos!

Opinião

Quando a porta dos fundos confunde ficção com realidade

Eu só consigo me compadecer da ignorância teológica destes artistas que se orgulham em ser ‘desconstrucionistas’.

Maycson Rodrigues

em

Bastidores - Porta dos Fundos
Bastidores - Porta dos Fundos. (Foto: Reprodução / Youtube - Porta dos Fundos)

Veja só: Gregório Duvivier de “cara limpa” demonstrando todo o seu talento. Conseguiu perceber? Estamos falando de mais um dos diversos vídeos que eles já fizeram com o intento de manchar a reputação da fé evangélica, como se todo cristão protestante fosse alienado, tolo e irrefletido, como muitos eleitores do PSOL, PT e PC do B.

Preciso ainda ampliar o meu ponto de vista: é lógico que estou ironizando a sátira patética e sem graça deste que já foi o maior canal do YouTube no Brasil e que hoje não alcança talvez nem metade do seu potencial de audiência dos tempos áureos passados.

Estou afirmando que o texto é vazio de sentido, com poucas tiradas que pudessem obter uma singela potencialidade de divertir o público, fora que é cheio de – uma vez mais – preconceito e ódio velado contra os evangélicos.

Duvivier, o Bobo da Corte que adora pregar a distribuição de renda, mas que, como bem frisou o comentarista político Caio Coppolla, não tem coragem de socializar os seus MILHÕES DE REAIS com os mais pobres, mais uma vez está metido neste jogo furado de provocação e deboche com a crença alheia.

Procure vídeos dessa galera hilária zombando das religiões da matriz africana! Se achar algum, me mostre. Faço questão de assistir. Perderei meu tempo com certo gosto.

Dar voz ao que este pessoal que está em baixa faz contra o cristianismo é como valorizar os comentários políticos de Rachel Sheherazade. Não falam nada com nada!

A jornalista, a propósito, foi do “bandido bom é bandido morto” para o “Lula livre” de uma hora para outra. “Milagres televisivos”. Só posso concluir isso.

Essa turma está tão necessitada de chamar atenção que a gente vai se ocupar somente em falar sobre o vídeo deles aqui neste artigo. Porque ninguém tem paciência para ler sobre o que o Greg tem a dizer ou que tipo de piada criou (ele cria piadas?).

Este cidadão estava esses dias num evento pelo “Lula Livre” xingando o Ministro Sérgio Moro, que ainda cometeu o engano de citá-lo no Twitter – ainda que indiretamente. Ou seja, não passa de uma figura insignificante que tenta gritar para que alguém que esteja além do seu gueto ideológico lhe dê ouvidos ou se rebaixe ao ponto de lhe devolver a ofensa gratuita.

Mediante a tudo isso, eu só consigo me compadecer da ignorância teológica destes artistas que se orgulham em ser esquerdistas libertários e desconstrucionistas. Muitos deles se dizem ateus, mas certamente possuem angústias pessoais ou familiares. Se fazem de lacradores, mas certamente devem esconder um buraco negro na alma.

São tão pobres, mas tão pobres, mas tão pobres que tudo o que têm é dinheiro.

Oro pela conversão deles. Sou cristão, creio no Homem [que também é Deus] que disse ser Ele mesmo a Porta – que não é “dos fundos”; mas, sim, a que redime o ser humano de sua autodegradação e ressignifica a sua história.

Casado com Ana Talita, seminarista e colunista no site Gospel Prime. É pregador do evangelho, palestrante para família e casais, compositor, escritor, músico, serve no ministério dos adolescentes e dos homens da Betânia Igreja Batista (Sulacap - RJ) e no ministério paraeclesiástico chamado Entre Jovens. Em 2016, publicou um livro intitulado “Aos maridos: princípios do casamento para quem deseja ouvir”.

Publicidade