Siga-nos!

Opinião

Pyong Lee e a falência do homem pós-moderno

Irresponsável, infiel e imaturo.

Maycson Rodrigues

em

Pyong Lee. (Foto: Reprodução / Rede Globo)

Tudo começa a ficar mal quando um homem deixa a sua casa no momento mais importante da história de sua família para “ir atrás de grana”. Homens viris dão a vida por suas esposas; não as deixam sozinhas no fim da gravidez para “ganharem a própria vida”.

Este participante do programa Big Brother Brasil ainda se intitulou cristão. Até aí nada demais, pois sabemos que muitos que se afirmam servos de Jesus somente o fazem no discurso. Agora, o ponto que tratamos neste artigo é a ausência de hombridade no homem pós-moderno, que tem se tornado um alvo fácil da militância progressista libertária.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Quando um homem afirma fé na maior religião do país e é flagrado bêbado tentando beijar outra participante enquanto sua mulher está em casa no final da gravidez, quando este homem ainda toca as meninas de forma vulgar e completamente indevida, quando tal cidadão tenta carregar a imagem de um seguidor de Cristo e ao mesmo tempo pratica tais coisas, estas coisas denotam um homem que se diluiu no espírito da cultura dominante, que produz homens esvaziados de força e inundados de violência.

Pyong Lee é imagem e semelhança dos moleques desta geração. Irresponsável, infiel e imaturo. Talvez estes sejam os três “is” do homem pós-moderno.

Porque é irresponsável, acaba por sobrecarregar sua esposa em seus âmbitos existenciais, como o físico e o emocional. Porque é infiel, expõe sua mulher ao escândalo, à vergonha pública e a humilhação. Porque é imaturo, compromete o futuro da própria família, quando toma uma decisão tão absurda como esta de deixar sua esposa grávida para participar de um programa tão desnecessário como este.

E ele compromete o futuro da própria família porque acaba dando um péssimo testemunho [como já deu] e sabe lá se este casamento continuará após tanta burrada por parte dele.

São estes homens sem masculinidade cristã que facilitam o caminho daqueles que pregam o ódio ao gênero masculino. São estes que levantam a bola para lacradores e lacradoras da internet cortarem, como o Felipe Neto e cia. São homens assim que não representam em nada o que Cristo estabelece no que nele crê.

Se ele cresse em Jesus de fato, não é que seria perfeito e faria tudo certinho no programa de alcance nacional. Tão somente evitaria e se esforçaria para não fazer nada que fosse tão escrachado no sentido de uma conduta negativa ao cristianismo.

Não precisamos dizer que a fé cristã não aprova a conduta de homens como Lee, nem mesmo que o evangelho é poderoso para mudar a vida de pessoas como ele; porém, vale enfatizar que um mau exemplo não é o parâmetro de nada que Deus propõe na Escritura para a forma que um homem deve viver neste mundo.

Se você quer conhecer um cristão que é homem de verdade, não vá procura-lo na programação da Rede Globo; procure numa casa onde tal homem é piedoso o bastante para não abrir mão de estar presente para cuidar de sua mulher e filhos nos momentos mais marcantes de suas vidas.

Casado com Ana Talita, seminarista e colunista no site Gospel Prime. É pregador do evangelho, palestrante para família e casais, compositor, escritor, músico, serve no ministério dos adolescentes da Betânia Igreja Batista (Sulacap - RJ), na juventude da PIB de Vilar Carioca e no ministério paraeclesiástico chamado Entre Jovens. Em 2016, publicou um livro intitulado “Aos maridos: princípios do casamento para quem deseja ouvir”.

Continua depois da publicidade