Siga-nos!

Política

PT mantém Palocci como filiado ao partido, mesmo após delação

Além do ex-ministro, mãe, mulher e dois irmãos continuam formalmente ligados ao partido.

em

Antônio Palocci. (Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil)

O ex-ministro Antonio Palocci continua como filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), mesmo após ter delatado os principais nomes da sigla e ter sido apontado como “traidor”. Da prisão em Curitiba, Palocci chegou a se colocar a disposição para deixar o partido.

Segundo informa a Crusoé, logo após incriminar Lula e Dilma em um depoimento concedido em 2017 para o então juiz Sergio Moro, Palocci escreveu uma carta para a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, sugerindo sua saída da sigla.

“Ofereço a minha desfiliação, e o faço sem qualquer ressentimento ou rancores. Meu desligamento do partido fica então à vossa disposição”, concluiu.

No entanto, segundo a revista, passados mais de dois anos, do dia em que ele se rebelou contra o PT, o partido ainda o mantém como fiel militante em seu quadro, onde o nome dele aparece com registro regular.

O registro foi enviado em abril deste ano para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde ele aparece como filiado desde 1981, onde chegou a fazer parte do núcleo duro do partido.

Palocci é médico e foi ministro da Fazenda e da Casa Civil nos governos Lula e Dilma, tendo sido considerado posteriormente como um dos principais colaboradores da Lava Jato.

Publicidade