Siga-nos!

Política

Presidente do PT vai à posse de Maduro

Gleisi Hoffmann diz que foi à Venezuela “para mostrar que a posição agressiva do governo Bolsonaro contra a Venezuela tem forte oposição no Brasil”

Publicado

em

Gleisi Hoffmann. (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
Publicidade

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, deputada federal eleita pelo Paraná, participou nesta quinta-feira (10) da posse de Nicolás Maduro em segundo mandato como presidente da Venezuela.

Em nota posta do site do partido, Gleisi listou sete razões para apoiar o regime de Maduro citando, em primeiro lugar, a posição do presidente Jair Bolsonaro contra o ditador venezuelano.

Ela cita também que está em Caracas para “deixar claro que não concordamos com a política intervencionista e golpista incentivada pelos Estados Unidos, com a adesão do atual governo brasileiro e outros governos reacionários”.

Apoiada pelos seus correligionários, Gleisi foi criticada, porém, pela deputada estadual eleita no Rio Grande do Sul, Luciana Genro (PSOL), que chamou a visita da presidente do PT como “esquerda mofada para apoiar o Maduro a estas alturas”. Na visão da psolista, o governo de Maduro há muito tempo deixou de ser progressista.

Eleição de Maduro

Eleito em maio do ano passado, Maduro conseguiu 70% dos votos diante de um país arrasado pela crise econômica, com números alarmantes de crianças desnutridas, além da saída de milhões de venezuelanos para países vizinhos como Brasil.

Publicidade

A oposição boicotou a eleição, o número de abstenção de votos foi altíssimo e houve muitas denúncias de fraude.

Questionada sobre a ditadura instalada no país, Gleisi diz não querer entrar no mérito e disse que Maduro “foi eleito dentro do marco constitucional”, portanto, “não nos cabe dar opinião”, disse ela ao blog de Andreia Sati, do G1.

Trending