Siga-nos!

Internacional

Premiê de Israel afirma que “as trevas estão tomando a nossa região”

Benjamin Netanyahu diz que valores de seu país vêm da Bíblia

Avatar

em

Benjamin Netanyahu
Publicidade

Em visita a Washington esta semana, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu participou da conferência anual do Comitê Israelense-Americano de Assuntos Públicos (AIPAC), o influente grupo político nos Estados Unidos.

Ele fez um discurso contundente, agradecendo ao presidente Donald Trump pelo reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel e comemorou a possibilidade de o republicano estar presente na inauguração da embaixada, em 14 de maio.

Leia mais...

Continua depois da Publicidade

Afirmou que tinha “boas notícias”, garantindo que “o exército israelense nunca foi tão forte” e que a economia do país está próspera.

Projetando um mapa do Oriente Médio em um telão, também assegurou que tinha “más notícias”, referindo-se a grande porção preta do mapa, que ele identificou como “a influência iraniana”.

“As trevas estão tomando a nossa região”, alegou, referindo-se aos países pintados de preto no mapa: Síria, Iraque, Faixa de Gaza, Iêmen e Líbano. Usando o mapa, destacou que as tropas iranianas estão se espalhando em diversos pontos ao longo da fronteira com Israel, já tendo construído bases militares no sul da Síria.

Netanyahu voltou a lamentar o acordo nuclear das potências ocidentais com o Irã, assinado em 2015. Ele lembrou que isso permitiu que Teerã se tornasse mais perigoso, conforme ele tinha alertado.

Continua depois da Publicidade

O premiê acredita que existe uma grande ameaça para a paz na região pois o regime iraniano continua desenvolvendo mísseis nucleares.

“Devemos parar o Irã e pararemos o Irã”, insistiu, elogiando a disposição de Trump em rever o acordo. Recentemente, o presidente americano ameaçou retirar os Estados Unidos do plano, uma vez que as condições não foram cumpridas.

Lembrou ainda aos presentes que Israel é a única democracia da região e possui laços diplomáticos com 160 países do mundo. Acredita que é uma questão de tempo até todos eles reconhecerem Jerusalém como a capital e isso fará com que as nações islâmicas que vivem ameaçando Israel acabem isoladas.

Continua depois da Publicidade

Um dos momentos de maiores aplausos foi quando Natanyahu garantiu que a “fonte” da amizade duradoura dos EUA com Israel eram seus valores compartilhados, sustentados pela fé em Deus.

“Eles vêm de um certo livro – um ótimo livro, chamado Bíblia”, disse Netanyahu ao público. “Ele diz que todos nós somos criados à imagem de Deus”.

“Esses valores são uma parte inseparável da história da América”, continuou. “São parte inseparável da história de Israel. E queremos escrever um novo capítulo de nossa história – uma história de liberdade, de justiça, de paz e de esperança”. Com informações CBN

 


Clique aqui e entre no grupo Gospel Prime!

Publicidade
Publicidade
    Publicidade
    Publicidade

    Trending