Siga-nos!

Educação

PM canta “Raridade” com alunos em escola e é criticado

Polícia Militar do Distrito Federal teve explicou que o uso da música gospel tinha como objetivo motivar os alunos

Avatar

em

Policial cantando Raridade. (Foto: Reprodução)

Uma grande polêmica foi criada por conta de um vídeo onde um policial militar convida os alunos do Centro Educacional (CED) 7, em Ceilândia (DF), a cantarem a música “Raridade”, do cantor Anderson Freire.

A escola militarizada teve em fevereiro uma palestra sobre bullying e, em parte da atividade desenvolvida com os alunos, o policial pede para que as crianças cantem alto a música gospel.

Leia mais...

“Quero que vocês cantem, mas cantem forte, para que a Ilca (diretora da instituição) saia lá da sala dela para ver o que está acontecendo. Eu quero que vocês cantem comigo. Vamos lá. Esquece quem está do seu lado”, diz o policial no vídeo.

O refrão da música diz: “Você é um espelho que reflete a imagem do Senhor/ Não chore se o mundo ainda não notou / Já é o bastante Deus reconhecer o seu valor/ Você é precioso, mais raro que o ouro puro de ofir/ Se você desistiu, Deus não vai desistir/ Ele está aqui pra te levantar se o mundo te fizer cair”.

A Polícia Militar do Distrito Federal emitiu uma nota para esclarecer que o uso da canção tinha finalidade motivacional, não religiosa. “A música, na verdade, faz parte de uma palestra sobre bullying e tem finalidade motivacional para os alunos, sem cunho religioso”.

A palestra envolve uma apresentação que falava sobre o bullying, a depressão e mutilação. “Foram utilizados diversos recursos, como datashow e histórias motivacionais. A atividade terminava com uma música, a fim de elevar a autoestima dos alunos”.

Mas por conta da polêmica gerada, o órgão declarou ao site Correio Brasiliense que orientará os profissionais para que as atividades não direcionem os alunos a adotarem posições ideológicas, políticas ou religiosas.

Continue lendo