Siga-nos!

Opinião

Plantando hoje para colher amanhã – a dádiva da aposentadoria

Reinaldo Domingos

em

Um tema que se torna cada vez mais importante para as pessoas é o planejamento para a aposentadoria, como nos narra o livro de Gênesis. Até mesmo Deus concluiu a sua obra de criação do mundo e descansou no sétimo dia. Todos, após trabalhar por algum tempo, devem ter o direito ao descanso.

Todavia, em nosso país, há mais de vinte milhões de brasileiros aposentados pelo INSS que não conseguem manter um padrão de vida confortável. Assim, se torna um sonho comum ter uma aposentadoria sustentável financeiramente.

E, quanto mais cedo iniciar, melhor, já que, na juventude, somos capazes de trabalhar por um salário mensal e fazer bicos e serviços extras a fim de ter uma boa renda anual. Porém, com o avançar da idade, o pique vai diminuindo, e o corpo já não suporta os esforços físicos e mentais que antes realizava.

Como diz o ditado popular: “Quem planta colhe”. E o quanto antes cultivarmos as boas sementes da aposentadoria, maiores serão as chances de colher um futuro próspero. Lembrando que isso deve ocorrer independentemente dos valores com os quais você já contribui para o INSS. Recomendo sempre que a pessoa tenha duas formas de previdência: os benefícios da social e os rendimentos do dinheiro que você guardou para a complementar.

Por isso, como no dízimo, minha recomendação é de que devemos estipular, no mínimo, 10% dos nossos rendimentos mensais a serem guardados mensalmente numa conta de investimentos com características de longo prazo, destinados a essa previdência privada. Pode parecer difícil, mas, com educação financeira e revendo nossos gastos e padrões de vida, isso é possível.

Fazendo com disciplina e perseverança, você poderá gozar dos prazeres da vida e ter, dia após dia, a sensação de bem-estar que a independência financeira irá lhe proporcionar daqui a vinte, trinta ou cinquenta anos.

Também ressalto a importância de nos atentarmos a imprevistos, já que é fato que, durante a vida, passamos por fases de tranquilidade e alegria, mas também vivenciamos experiências difíceis e, muitas vezes, elas nos pegam de surpresa quando não estamos preparados para lidar com tal situação.

Alguns fatores podem gerar essas fases de dificuldade pelas quais passamos, como a perda do emprego, um problema de saúde que nos impede de trabalhar, dentre tantas outras intempéries da vida. Pensando nisso, devemos nos precaver para não ter que remediar.

Assim, para se preparar, é necessário construir uma reserva financeira estratégica. E esse é mais um motivo para se ter controle dos impulsos consumistas e criar o hábito de poupar. Portanto, seja previdente e poupe parte do seu dinheiro. Quem tem dinheiro guardado, tem uma proteção maior diante dos desafios que a vida nos apresenta.

Para uma aposentadoria sustentável, recomendo utilizar a fórmula DSOP da independência financeira, que prega o acúmulo de uma quantia de dinheiro que dê como rendimento o dobro de seu padrão de vida. Por exemplo: uma pessoa que tem um ganho mensal três mil reais, deverá ter uma reserva financeira que lhe renda o valor de seis mil reais mensais. O grande segredo está em sacar apenas metade e guardar a outra parte. Assim, essa pessoa garantirá essa renda mensal por toda a sua vida.

Reinaldo Domingos é PhD. em Educação Financeira, escritor, educador e terapeuta financeiro.

Publicidade