Siga-nos!

Mundo Cristão

“Perseguição é uma benção”, afirmou líder cristão chinês antes de ser preso

Li Yingqiang, instruiu fiéis a permanecerem firmes

Publicado

em

Igreja Early Rain Covenant
Publicidade

O governo do presidente chinês, Xi Jinping, lançou uma ofensiva contra a religião no último ano que tem gerado inúmeros casos de perseguição a cristãos. A Igreja Early Rain Covenant, na cidade de Chengdu, no sudoeste do país, foi seu mais novo alvo. Semana passada, cerca de 100 pessoas foram detidas, ouvidas e liberadas oras depois. Os líderes, contudo, permanecem presos.

Li Yingqiang, um dos principais líderes da Early Rain,  havia deixado uma carta para os membros, que agora foi divulgada. São instruções sobre “Como a Igreja deveria enfrentar a perseguição”. Ele assegurou aos fiéis que a perseguição que eles estavam enfrentando era uma ‘recompensa’, e que os que foram presos antes estavam “dentro da providência soberana e graciosa do Senhor” e Li estava disposto a “compartilhar das provações” deles.

O líder cristão disse que os que estavam sofrendo eram “abençoados” de outra maneira, acrescentando: “Aqueles de nós, irmãos e irmãs que estão na linha de frente da guerra do evangelho, ganharão grandes riquezas espirituais!”

“Agradeça ao Senhor por estar conosco neste julgamento. Agradeça ao Senhor por nos cultivar de acordo com sua verdadeira Palavra! Agradeça ao Senhor por nos treinar em meio a esses dias de dificuldades! Agradeça ao Senhor por nos moldar através da perseguição de hoje! Que o Senhor nos dê grande alegria e verdadeira esperança e nos fortaleça com confiança nele”, escreveu Li.

Sua compreensão é que a perseguição pode se tornar o “padrão” para a Igreja no futuro e alertou que os líderes que permaneceram soltos deveriam assumir a responsabilidade de pastorear a igreja e resistir à pressão do governo. Ele sabe que há uma possibilidade de sua igreja perder o prédio. “Mas se nós tivermos que nos reunir em pequenos grupos e encontrarmos oposição também para fazê-lo, estejamos dispostos a pagar um preço ainda maior para dar testemunho da grande obra do evangelho em nossas vidas”, pediu. Disse ainda que “o mundo inteiro deve saber que estamos dispostos a receber esta perseguição pelo bem da nossa fé”.

Publicidade

Trending